Gazeta Esportiva

Após prisão de Hawit, Concacaf definirá novo mandatário em 2016

São Paulo, SP

08/12/15 | 15:09 - 26/05/17 | 15:58

Ex-presidente da Concacaf, Alfredo Hawit, foi detido por corrupção (foto: Orlando Sierra/AFP)
Ex-presidente da Concacaf, Alfredo Hawit, foi detido por corrupção (foto: Orlando Sierra/AFP)

 

Através de um comunicado oficial, divulgado na última segunda-feira, a Confederação de Futebol das Américas do Norte, Central e do Caribe (Concacaf) revelou que o nome do novo presidente será conhecido em maio de 2016, quando serão realizadas eleições presidenciais na entidade.

Até a data do pleito, as decisões da Concacaf serão tomadas em conjunto por membros do comitê executivo da instituição, dentre eles os mexicanos Justino Compeán e Luis Hernandez, o jamaicano Horace Burrell, o indiano naturalizado norte-americano Sunil Gulati, o panamenho Pedro Chaluja, o canadense Victor Montagliani e a caribenha Sonia Bien-Aime.

O ex-presidente da Concacaf, Alfredo Hawit, foi detido na semana passada na ação conjunta entre autoridades suíças e norte-americanas que investigam o escândalo de corrupção nas confederações de futebol, bem como na Fifa. O dirigente hondurenho foi preso em um hotel de Zurique, juntamente com o então presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmenbol), o paraguaio Juan Ángel Napout.

Confira abaixo o comunicado oficial divulgado pela Concacaf:

A Confederação de Futebol das Américas do Norte, Central e do Caribe (Concacaf) anuncia que o Comitê Executivo da Confederação (EXCO) votou de forma unânime por não apontar imediatamente o próximo presidente da Concacaf e por operar a Confederação a partir dos membros da EXCO como um todo, até um novo presidente ser democraticamente eleito. A eleição acontecerá no XXXI Congresso Ordinário da Concacaf, a ser realizado no dia 12 de maio de 2016, na Cidade do México.

O Comitê Executivo da Concacaf concluiu, à luz dos recentes acontecimentos, que é crítico que o próximo presidente da Confederação seja determinado por uma eleição pública. Os atuais membros da EXCO, Justino Compeán, Horace Burrell, Sunil Gulati, Pedro Chaluja, Luis Hernandez, Victor Montagliani e Sonia Bien-Aime cuidarão das operações da Confederação.

Deixe seu comentário