Fábio deixa Figueirense no meio de partida e é dispensado do clube

São Paulo, SP

31-05-2017 10:21:49

O Figueirense perdeu para o Boa Esporte por 2 a 0 na noite desta terça-feira, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Mas não foi somente derrota que desmotivou o grupo, o goleiro Fábio também deixou todos surpreendidos negativamente, ao deixar a partida durante o intervalo e ir embora de táxi. Responsável por sua contratação, o dirigente Carlos Arini confirmou o desligamento do jogador com o clube.

"A contratação de Fábio foi avalizada. Quem trouxe ele fui eu. Trabalhei com ele em 2008 e sempre teve personalidade. A partir do momento que ele deixa o time no intervalo, por uma falha, que acontece, ou por problemas psicológicos, extracampo, que não sabíamos,pois ele não comentou... ele foi embora, acabei de falar com o jogador. Ele não faz mais parte do elenco", admitiu na coletiva pós-jogo.

Leia mais: 

Boa Esporte surpreende e bate o Figueirense em Florianópolis

Com o gramado molhado, o Figueira estava sofrendo com algumas jogadas de bola parada e levou perigo. Mas o primeiro gol foi por falha individual, o zagueiro adversário Douglas Assis levantou a bola de muito longe e o goleiro não conseguiu alcança-la, abrindo o placar aos mineiros. Próximo do final da primeira etapa, Fábio levou mais um gol de pênalti.

Diante disso, no intervalo do jogo , o arqueiro optou por deixar o estádio. De acordo com o técnico Márcio Goiano, os dois conversaram no vestiário e o treinador decidiu que seria melhor a substituição. Fábio, possivelmente, não gostou da alteração, não voltou para a partida e foi embora de táxi. Quem acabou se dando bem com a confusão foi o goleiro reserva - agora, possivelmente, titular - Thiago Rodrigues, que fez uma ótima atuação e agradou ao treinador do Figueirense.

"O Thiago é um cara tranquilo. Eu até falei que iria conversar com ele após . Ele entrou, foi importante, foi uma bola decisiva, poderia ter saído o terceiro gol. O mais importante que eu, como ex-atleta, passe e procuro passar para eles, é que tem que ser profissional, independente da decisão que é tomada. Tem que chamar a atenção para o lado positivo. Quando você tira, o atleta deixa de trabalhar, ele vai para o lado negativo. O Thiago foi para o lado positivo. Quando ele entrou, deu conta", finalizou o técnico.

Em carta enviada a rádio CBN, o goleiro afirmou que passa por problemas familiares e que o momento é de dar suporte a seus parentes. Fábio ainda comentou que nenhum membro da diretoria e da comissão técnica sabia de seu problema e se desculpou pelo ocorrido.

Deixe seu comentário