Trio deita e rola, e França mostra força com vitória sobre a Itália

São Paulo, SP

01-06-2018 18:02:58

Futebol bonito, veloz, consistente, com postura tática definida e organizada. Essa é a França que chega à Copa do Mundo como forte candidata ao título na Rússia. Prova disso foi a atuação da equipe nessa sexta-feira, em cima da Itália, em amistoso preparatório para o Mundial. Diante de seus torcedores, em Nice, os franceses fizeram 3 a 1 na Azzurra, que apesar de toda tradição, pela terceira vez em sua história ficará de fora do maior torneio de futebol do planeta.

O trio de ataque formado por Griezmann, Dembélé e Mbappé parece cada vez mais entrosado. Dá gosto de ver. O tão famoso sistema defensivo italiano não aguentou a correria e a habilidade dos três atacantes.

Quando a bola sobrava, ainda tinha Pogba, Tolisso e Kanté para ajudar. Desse jeito, a França não teve muita dificuldade em abrir o placar aos oito minutos de jogo. Umtiti aproveitou rebote de chute de Mpabbé.

Pouco depois, Kanté acertou a trave. A pressão era grande, e aos 27, Mandragora só parou Lucas Hernández dentro da área com falta por trás. Pênalti conferido pelo VAR e convertido por Griezmann.

A Itália ainda descontou com Bonucci, que também soube aproveitar rebote dentro da área com eficiência. O goleiro Lloris espalmou mal falta cobrada com violência por Balotelli.


Na etapa final, os contra-ataques franceses eram avassaladores. Em um deles, Dembélé recebeu no meio de campo e, sozinho, chegou até a grande área, quando limpou dois marcadores com um corte só. De novo a trave impediu um golaço.

Mais tarde, toques rápidos dentro da área e Tolisso ficou de frente para o gol, na meia-lua. A finalização dessa vez raspou o poste de Sirigu.

Nessa tocada, o novo gol da França era questão de tempo. E nem demorou tanto assim. Aos 17, Dembélé coroou sua bela atuação com um golaço. De primeira, o atacante bateu de chapa, com curva, no lado oposto. Sirigu voou, mas só para sair na foto.

Os minutos finais, apesar de tantas substituições, seguiram com a superioridade dos donos da casa. Sirigu ainda evitou um golaço de Thauvin. De qualquer forma, não sobraram aplausos aos franceses após o apito final. Por outro lado, ficou claro, mais uma vez, que a Itália precisa tratar com seriedade essa reformulação e reconstrução de sua seleção.

No sábado da semana que vem, a França faz seu último teste antes da Copa do Mundo, amistoso contra os Estados Unidos, outra seleção que assistirá o Mundial apenas pela televisão.

Na Rússia, o time comandado por Didier Deschamps enfrentará Austrália, Peru e Dinamarca na primeira fase, pelo grupo C. Os compromissos estão marcados para os dias 16, 21 e 26 de junho, respectivamente.

 

Deixe seu comentário