COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA
Ochoa está satisfeito com desempenho da equipe (Foto: YURI CORTEZ/AFP)

Com a vitória sobre a Coréia do Sul no sábado (24), o México chegou aos seis pontos e lidera o grupo F, com três de vantagem para Suécia e Alemanha. Muito perto das oitavas de finais, os mexicanos precisam de um empate contra a Suécia para não depender da outra partida e avançar de fase. Apesar de estar com a vida mais tranquila que as outras seleções, o goleiro Ochoa lembra que nada foi conquistado ainda.

“Antes de começar a Copa, poucos teriam apostado que o México teria seis pontos. Sabemos que ainda não conseguimos nada, e vamos seguir sem relaxar. Temos que gerar essa sequência de bons resultados”, disse o goleiro.

Um dos líderes do elenco mexicano, Ochoa vem fazendo uma Copa muito boa, principalmente pela atuação contra a atual campeão do mundo, Alemanha. Ele apoia o técnico Juan Carlos Osorio e sua maneira de dispor taticamente o time, e revela que o time está consciente do que sa equipe pode fazer.

“Sempre apoiamos o técnico. Ainda queremos mais. Vejo os sonhos de todos meus companheiros para seguir até o último dia. Estamos com os pés no chão. Minha esperança e de meus companheiros é ficar até o último dia. Esta seleção quer mais que as anteriores”, concluiu.

O próximo jogo da seleção mexicana é contra a Suécia, na quarta-feira (27).



Anderson Santamaría revelou ter pensado no pior ao ver Farfán caído (Foto: Anne-Christine Poujoulat/AFP)

O lance em que o meio-campista Jefferson Farfán se chocou com um atleta sub-20 , utilizado para completar as atividades da seleção, assustou o elenco peruano. Na ocasião, o atleta de 33 anos caiu desacordado no gramado e teve que ser levado às pressas para o hospital. Neste domingo, um dia depois, o zagueiro Anderson Santamaría revelou ter pensado que o companheiro de seleção havia falecido com a pancada.

“Pensei no pior porque ele não se mexia, não mexia as pernas os braços, abriram os olhos dele e estavam brancos, ele apenas piscava. Foi muito duro, nunca havia visto uma situação assim. Pedimos a entrada da ambulância, que graças a Deus estava ali. Mas os médicos nos informaram que, por sorte, ele já se recuperou”, declarou o jogador.

Farfán foi titular na derrota para a Dinamarca por 1 a 0. Porém, perdeu o posto para o atacante Paolo Guerrero na segunda partida, diante da França, e entrou apenas no segundo tempo, já com o placar adverso. Os peruanos também perderam o duelo e acabaram tendo a eliminação da Copa do Mundo confirmada.

Apesar do susto, Farfán já está recuperado, mas segue em observação no hospital. Com isso, não viaja para Sochi, onde a equipe de Ricardo Gareca enfrenta a Austrália, às 11h (de Brasília), na partida em que encerra sua participação no torneio.



Com cinco gols, Kane é o artilheiro da Copa após duas rodadas (Foto: Martin BERNETTI/AFP)

A Inglaterra fez bonito neste domingo, goleando o Panamá por 6 a 1, em Nizhny Novgorod, pela segunda rodada da Copa do Mundo da Rússia. O “cara do jogo” voltou a ser o atacante Harry Kane, tal como aconteceu na estreia contra a Tunísia. O jogador foi responsável por nada menos do que três gols na partida, fato este muito comemorado por ele na coletiva de imprensa concedida após o apito final.

“Com certeza, é uma para se estar orgulhoso. Não foram muitos jogadores que fizeram um hat-trick em Copa do Mundo, então estou muito orgulhoso disso”, afirmou o centroavante, que guardou a bola da partida como recordação.

Foram dois gols de pênalti, em cobranças muito semelhantes e praticamente indefensáveis, não apenas para o panamenho Penedo, como para qualquer outro arqueiro que estivesse debaixo do travessão. A potência e a precisão dos chutes impressiona, já que foram duas verdadeiras bombas no ângulo esquerdo. Já no terceiro tento, o camisa nove contou com a sorte, desviando o chute de Loftus-Cheek de maneira involuntária.

“Pênalti é rotina, eu treino muito. O terceiro gol é um dos que tive mais sorte na minha carreira, mas até agora, tudo bem. Espero que continue assim”, comentou.

Harry Kane não se mostrou orgulhoso apenas com sua atuação individual, como também fez questão de elogiar o desempenho coletivo da seleção inglesa.

“Estou muito orgulhoso de todo mundo, da maneira que jogamos, da disciplina. Queríamos nos divertir, poderia ser um jogo bem difícil, começamos bem. Nos divertimos. Estamos aproveitando, e agora vamos focar em terminar em primeiro do grupo”, analisou.

Com os três gols deste domingo, o atacante chegou a cinco nesta Copa do Mundo. É o artilheiro da competição até o momento, com um gol a mais que Cristiano Ronaldo e Romelu Lukaku. Feliz com o feito e comentando o significado deste, o atacante, porém, afirmou que a artilharia não é sua prioridade na Rússia.

“Obviamente que está indo tudo bem, mas ainda temos um caminho longo pela frente. O mais importante é ganhar jogos, meu objetivo é ajudar o time a ganhar, mas a artilharia seria o cenário perfeito. Tem muitos bons jogadores, espero que eu possa continuar assim”, apontou.

A Inglaterra volta a campo na próxima quinta-feira, no confronto mais aguardado do Grupo H. Valendo a primeira posição da tabela, Kane e companhia enfrentam a Bélgica, em Saransk, com pontapé inicial previsto para 15h (no horário de Brasília).



O francês fala em honra para vencer a partida (Foto: Patrick HERTZOG/AFP)

Já eliminado da Copa do Mundo após duas derrotas nos dois primeiros jogos da competição, o Marrocos encerra sua participação diante da campeã mundial Espanha. Ainda que seja um jogo complicado para a seleção africana, a equipe busca honrar o país dando trabalho para os espanhóis, que precisam de um resultado para garantir a primeira colocação do grupo B.

“Será um jogo importante para nós, importante para nossa honra e nosso orgulho. Nossos torcedores merecem ficar orgulhosos de nós. Vamos tentar vencer, esperamos isso, e esperamos dar um pouco de felicidade para os que estão nos assistindo” disse o goleiro Munir.

Quem também garantiu que a partida será jogada com muita seriedade foi o técnico Hervé Renard. “Vamos jogar essa última partida para salvar a nossa honra, como se estivéssemos tentando a classificação. Meu trabalho, sou pago para isso, é desafiar a Espanha, causar dificuldades a eles e deixar o povo de Marrocos orgulhoso de nós”.

A dificuldade, no entanto, será motivar seus jogadores, disse Renard. “O mais difícil de jogar este tipo de jogo é saber que temos de arrumar as malas e ir para casa, deixando o torneio. Quando você não está apto ao trabalho, é mais fácil aceitar. Temos que ser profissionais. Como vamos enfrentar um time como a Espanha, precisamos estar em alto nível. Vai ser difícil enfrentá-los. Vamos buscar competir na melhor condição psicológica possível”, concluiu.



João Moutinho retornou aos treinamentos e deverá ser titular diante do Irã (Foto: Francisco Leong/AFP)

Ausência nos últimos dias por conta de uma gripe, o meio-campista João Moutinho participou normalmente da última atividade comandada pelo treinador Fernando Santos antes da viagem para Saransk, onde Portugal enfrenta o Irã nesta segunda-feira.

Após a vitória diante do Marrocos pelo placar mínimo, a seleção portuguesa começou a sofrer com desfalques em seus treinos. Além de João Moutinho, Raphael Guerreiro não participou de alguns treinamentos devido a dores musculares, no entanto, trabalhou sem limitações nesse domingo no CT do Saturn, em Kratovo, local em que Portugal tem treinado ao longo da Copa do Mundo.

Tanto Moutinho quanto Guerreiro devem fazer parte do time titular para a última partida da fase de grupos da Copa do Mundo. A volta dos dois atletas aliviou Fernando Santos, já que ambos têm características importantes para o esquema de jogo do treinador.

A seleção portuguesa tem quatro pontos, enquanto os iranianos possuem três. Com isso, um simples empate garante Cristiano Ronaldo e companhia nas oitavas de final do maior torneio de futebol do planeta. A partida entre Portugal e Irã acontece nesta segunda-fera, às 15h (de Brasília), em Saransk.

 

 



A Fifa anunciou neste domingo que o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci será o responsável por apitar a partida entre França e Dinamarca pela última rodada do Grupo C da fase de grupos da Copa do Mundo. A partida marcada para as 11h ( de Brasília) da próxima terça-feira será a segunda comandada pelo brasileiro nesta edição, já que ele já apitou Croácia e Nigéria pelo grupo D.

No duelo dos europeus contra os africanos, a atuação de Sandro Meira Ricci foi bastante tranquila. No lance mais importante do jogo, o brasileiro anotou uma penalidade em favor dos croatas sem a necessidade do auxílio do árbitro de vídeo.

Sandro Meira Ricci apitará duelo entre França e Dinamarca (Foto: Attila KISBENEDEK / AFP)

Além do árbitro principal, os auxiliares desta partida também serão brasileiros. Emerson de Carvalho e Marcelo van Gasse serão os bandeirinhas enquanto o quarto árbitro será o italiano Gianluca Rocchi.

Vale lembrar que o árbitro brasileiro foi bastante cotado para apitar a primeira partida do mundial, entre Rússia e Arábia Saudita. No entanto, acabou perdendo a disputa para o argentino Nestor Pitana. Mesmo assim, Sandro Meira Ricci participou do duelo como quarto árbitro.

Pelo Grupo C da Copa do Mundo a situação está praticamente definida. Cabeça de chave e cotada como uma das fortes concorrentes ao título, a França já carimbou a sua vaga nas oitavas de final do torneio. Já a Dinamarca precisa de apenas um empate para seguir o mesmo caminho. Com chances pequenas, a Austrália enfrenta o já eliminado Peru precisando vencer e torcer para uma derrota dinamarquesa.




Harry Kane voltou a ser o grande destaque da Inglaterra nesta Copa do Mundo. O atacante, que já havia sido nomeado “o cara do jogo” na estreia do time da Rainha na Rússia, contra a Tunísia, voltou a atrair os holofotes neste domingo, quando foi responsável por três gols na vitória por 6 a 1 contra o Panamá, em Nizhny Novgorod, pela segunda rodada do Grupo G da competição.

Com a atuação deste final de semana, o atacante fez jus a um famoso ditado futebolístico: “Não existe gol feio. Feio é não fazer gol”. Afinal, o camisa nove foi bem discreto durante os 63 minutos em que esteve em campo. Porém, aproveitou todas as oportunidades que teve para colocar a bola na rede adversária, mostrando que sua temporada está realmente iluminada e evidenciando ainda mais a fase espetacular que vive na carreira.

O primeiro dos tentos ocorreu aos 21 minutos do primeiro tempo, em cobrança de pênalti sofrido por Sterling. Kane soltou uma verdadeira bomba no ângulo esquerdo, sem qualquer chance de defesa por parte do goleiro Penedo, que inclusive pulou no lado certo.

Kane cobrou pênaltis com extrema perfeição contra o Panamá (Foto: JOHANNES EISELE/AFP)

O segundo gol também foi por meio de cobrança de pênalti, desta vez sofrido por Stones, aos 45 minutos. O atacante repetiu a cobrança, que só não foi igual à primeira porque Penedo optou por mudar o canto de seu pulo. Contudo, mesmo se voasse no canto certo, a probabilidade de fazer a defesa seria mínima, tamanha a perfeição do chute.

Já na etapa final, Kane estava prestes a ser substituído quando Loftus-Cheek fez boa jogada pela direita, trouxe para o meio e soltou a canhota de fora da área. No meio do caminho, a bola desviou no camisa nove e morreu no contrapé de Penedo, que já havia saltado no outro canto. Artilheiro de verdade faz gol de qualquer jeito, e quando a fase é boa, então, faz a rede balançar até de forma involuntária.

O hat-trick deste domingo, somado aos dois gols marcados contra a Tunísia, fazem com que o “Hurricane” (“Furacão”, em inglês) chegue a cinco gols em dois jogos na Copa do Mundo da Rússia e ultrapasse Cristiano Ronaldo e Romelu Lukaku na artilharia da competição. Na temporada 2017/2018, são 51 tentos para o homem, sendo 41 pelo Tottenham e 10 pela Inglaterra (contando os cinco anotados nas eliminatórias).

Kane volta a campo na próxima quinta-feira, quando a seleção inglesa vai a Saransk para enfrentar a Bélgica, valendo a liderança do da classificação, em confronto direto entre as já classificadas do Grupo G. A bola está prevista para rolar às 15h (no horário de Brasília).



Quem marca três vezes na partida leva a bola para a casa. Kane foi o 2º nessa Copa. Antes foi CR7 (Foto: Martin BERNETTI / AFP)

A goleada da Inglaterra sobre o Panamá não foi tão complicada de ser construída pelos ingleses. Um dos fatores que ajuda a explicar essa tranquilidade do English team foi a ótima mira de seus jogadores. Isso porque em 12 finalizações durante os 90 minutos, os britânicos acertaram o alvo 7 vezes, sendo que seis delas entraram.

Mas não foi só a precisão que ajuda a explicar a vitória tranquila da Inglaterra. Com um primeiro tempo arrasador, o English team foi para o intervalo vencendo por 5 a 0 e com uma posse de bola bastante superior e bem utilizada. Com a vantagem estabelecida, os ingleses acabaram tirando um pouco o pé do acelerador e terminaram a partida apenas com 58% da posse da bola e 604 passes completos.

Outro fator que explica a goleada da equipe da terra da rainha foi a presença de Harry Kane em campo. O segundo maior artilheiro do último Campeonato Inglês assumiu a liderança isolada da Copa do Mundo após marcar três vezes neste domingo, chegando a cinco gols em duas partidas na competição.

Pelo lado do Panamá, mesmo com a derrota já eliminando o país logo na primeira fase, a partida trouxe um marco importante para seu povo. Em seu segundo jogo nas histórias da Copa do Mundo, o torcedor já pode comemorar o seu primeiro gol no torneio com o zagueiro Baloy.

Com o resultado, a situação do Grupo G da Copa do Mundo é uma das mais curiosas na competição. Com Bélgica e Inglaterra já classificadas, as duas seleções se enfrentam na próxima quinta-feira para saber quem termina na liderança. Com o mesmo número de gols feitos e saldo, a definição do líder do grupo pode ser decidida através dos cartões amarelos das duas equipes.



A Inglaterra é mais uma seleção com vaga garantida nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia. Pela segunda rodada do Grupo G, o time da Rainha não teve dificuldades para vencer a seleção do Panamá por 6 a 1 neste domingo, em Nizhny Novgorod. Os gols foram marcados por John Stones (duas vezes), Harry Kane (três vezes) e Jesse Lingard. Baloy fez o gol de honra.

Com o resultado, o English Team foi a seis pontos e assumiu a liderança do grupo. A Bélgica possui a mesma quantidade de pontos, saldo de gols e gols marcados, mas perde no quesito Fair Play, já que tomou um cartão amarelo a mais que os britânicos (três a dois, respectivamente). O Panamá, por sua vez, é o lanterna, zerado em termos de pontuação e já eliminado do Mundial.

As duas equipes voltam a campo na próxima quinta-feira. Em Saransk, os ingleses lutam pela primeira posição da classificação em confronto direto contra os belgas, no confronto mais aguardado do grupo. Em Kaliningrado, os panamenhos se despedem da Rússia contra a também já eliminada Tunísia, em busca dos primeiros pontos na Copa. Ambas os jogos têm início marcado para as 15h (no horário de Brasília).

Massacre inglês no primeiro tempo

A Inglaterra abriu o placar logo aos oito minutos de jogo, em sua primeira finalização na partida . Em cobrança de escanteio pela direita, Trippier levantou na marca do pênalti e o zagueiro Stones, completamente livre de marcação, apareceu para cabecear e colocar a bola no canto esquerdo, sem chances para o goleiro Penedo.

O Panamá assustou o goleiro Pickford aos 15, com Barcenas, arriscando chute de fora da área. Com a canhota, o meio-campista tentou colocar no canto esquerdo, mas acabou tirando demais e a redona saiu em tiro de meta, passando perto da trave britânica.

Aos 19, a Sterling foi lançado dentro da área e, ao proteger a bola dos zagueiros panamenhos, acabou sofrendo a carga de Escobar. O atacante despencou no ato e o árbitro marcou pênalti a favor dos ingleses. Na cobrança, Harry Kane soltou a bomba com o pé direito, colocou a bola no ângulo esquerdo e aumentou a contagem, chegando ao seu terceiro gol neste Mundial.

O Panamá até tentou manter a posse de bola após o segundo gol, mas as limitações da equipe comandada por Hernán Darío Gomez não permitiram que o bloqueio da Inglaterra, muito bem postada em seu campo de defesa, fosse furado.

O English Team, por outro lado, passou a encontrar cada vez mais facilidade para trocar passes no campo de ataque. Aos 35 minutos, Lingard dominou pela esquerda, tabelou com Sterling na entrada da área e emendou um lindo chute com a perna direita. A bola entrou na gaveta de Peneda, que se esticou todo mas não conseguiu espalmar.

O quarto gol veio aos 39. Em jogada ensaiada em falta na intermediária, Trippier cobrou curto para Henderson, que cruzou para a área de primeira. Kane apareceu e cabeceou para o meio, onde Sterling entrava livre para finalizar. O goleiro Penedo até defendeu o chute do atacante, mas nada pôde fazer no rebote, aproveitado por Stones, que só empurrou para dentro.

Antes do intervalo, ainda deu tempo para mais um. Em meio à confusão dentro da área panamenha, em função da cobrança de outro escanteio, Stones foi agarrado de forma irregular pelo lateral Murillo. O juiz viu a infração e assinalou mais uma penalidade para os ingleses. Kane foi para a bola e não perdoou, batendo de forma idêntica à primeira cobrança.

Sorte de artilheiro e primeiro gol do Panamá em Copas do Mundo

A etapa final não começou com o mesmo ritmo do primeiro tempo. Afim de evitar um vexame maior, o Panamá recuou o time no campo de defesa, com duas linhas de cinco à frente da área. Contudo, quando a fase é boa, não há retranca que pare um atacante do nível de Harry Kane.

Aos 16 minutos, o “Furacão” do Tottenham mostrou que artilheiro de verdade faz gol de qualquer jeito. Loftus-Cheek fez boa jogada pela direita, trouxe para o meio e soltou a canhota. No entanto, a bola desviou em Kane no meio do caminho e matou Peneda, entrando no contrapé do arqueiro.

Aos 30 minutos, o Panamá criou sua primeira chance clara no segundo período. Após cruzamento da direita, Arroyo desviou em primeira instância e Torres apareceu para colocar a cabeça. A redonda passou lambendo a trave de Pickford.

Aos 32, porém, a torcida do Panamá enfim pôde comemorar o primeiro gol do país em Copas do Mundo. O gol histórico aconteceu através de cobrança de falta pela esquerda. Avila levantou na área, a zaga da Inglaterra parou e o ex-jogador do Grêmio Baloy apareceu, de carrinho, para mandar para a rede e diminuir o placar para 6 a 1.

FICHA TÉCNICA
INGLATERRA X PANAMÁ

Local: Estádio de Níjni Novgorod, em Nizhegorodskaya (Rússia)
Data: 24 de junho de 2018 (Domingo)
Horário: 9h (de Brasília)
Árbitro: Ghead Grisha (Egito)
Assistentes: Redouane Achik (Marrocos) e Waleed Ahmed (Sudão)

Gols: John Stones aos 8 e aos 40 do 1T; Harry Kane, aos 22 e aos 40 do 1T, e aos 17 do 2T; e Jesse Lingard, aos 36 do 1T (Inglaterra).

Cartões Amarelos: Loftus-Cheek (Inglaterra); Murillo, Cooper e Escobar (Panamá)

INGLATERRA: Jordan Pickford, Kyle Walker, John Stones e Harry Maguire; Kieran Trippier (Danny Rose), Jordan Henderson, Jesse Lingard (Fabian Delph), Ruben Loftus-Cheek e Ashley Young; Rasheem Sterling e Harry Kane (Jamie Vardy)
Técnico: Gareth Southgate

PANAMÁ: Jaime Penedo, Michael Murillo, Román Torres, Fidel Escobar e Eric Davis; Gabriel Gómez (Felipe Baloy), Armando Cooper, Aníbal Godoy (Ricardo Avila), Edgar Bárcenas (Abdiel Arroyo) e Jose Luis Rodrigues; Blas Pérez
Técnico: Hernán Darío Gómez