COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Nesta segunda-feira, a seleção do México foi mais uma a chegar em solo russo para a disputa da Copa do Mundo deste ano. No último sábado, os mexicanos foram derrotados pela Dinamarca por 2 a 0, no último amistoso pré-Mundial.

A equipe comandada pelo ex-técnico do São Paulo, Juan Carlos Osorio, aterrizou em Moscou, capital da Rússia, e já iniciará a preparação para a Copa.

O México está no Grupo F da competição internacional, junto da Alemanha, Coreia do Sul e Suécia. A estreia do time de Osorio será no domingo, dia 17, diante os alemães, às 12h00 (horário de Brasília). O duelo acontecerá no Estádio Olímpico Lujniki.

 



Martínez vai completar dois anos no comando da Bélgica (Foto: BRUNO FAHY/AFP)

Comandando a seleção que mais subiu no ranking mundial nos últimos anos, o espanhol Roberto Martínez tem em mãos, provavelmente o melhor elenco da Bélgica em uma Copa do Mundo na história. A geração de ouro belga chega à Rússia atrás apenas da Alemanha no ranking da Fifa e tenta surpreender – ou confirmar sua ascensão – no mundial que começa nesta semana.

Desde agosto de 2016 treinando a Bélgica, Martínez estreia numa Copa contra o Panamá, na segunda-feira, 18. Apesar de não ser unanimidade no país, o técnico não se intimida e, em entrevista para o site inglês The Guardian, mostrou-se focado e tranquilo para o maior desafio da carreira.

“Eu me lembro da minha primeira Copa do Mundo em 1982, quando eu tinha 10 anos, comecei uma coleção da Panini com meu pai, peguei todos as figurinhas e tentei entender o máximo que pude sobre as outras nações. Então, estar envolvido no torneio, como treinador de uma seleção, significa muito. Mas, assim como o futebol, é tudo sobre os jogadores. Eu tenho um grupo fantástico e acredito totalmente neles”, afirmou.

Pressionado por se classificar em primeiro na fase de grupos, em que se encontra no Grupo G, com Inglaterra, Panamá e Tunísia, além de conseguir chegar, pelo menos na semifinal, Martínez é cauteloso. “O fracasso não está tentando vencer. Vamos ser aventureiros e corajosos. Vamos tentar ganhar todos os jogos. Mas os sentimentos que você desenvolve nos três jogos do grupo são essenciais”.

“Temos o talento, mas, claramente, um país como a Alemanha, por exemplo, já tem a crença nisso. Quando você fala com ex-jogadores da Alemanha, eles dizem que quando eles vestiram a camisa, eles não tiveram dúvidas de que venceriam. Essa psicologia é poderosa em torneios mata-mata. Precisamos mostrar essa mentalidade e acredito que o faremos porque nossa atitude e talento são muito bons”, completou o espanhol.

Apenas uma derrota em toda a sua campanha como treinador belga(Foto: EMMANUEL DUNAND/AFP)

A frente da seleção por 18 jogos até a Copa, Martínez perdeu apenas um jogo e, nas eliminatórias europeias, viu sua seleção ser a primeira classificada para o Mundial. “Perdemos apenas meu primeiro jogo, o amistoso contra a Espanha, e desde então os jogadores mostraram um foco incrível. Foi um jogo muito interessante porque Julen Lopetegui assumiu como treinador ao mesmo tempo. Esse foi nosso primeiro jogo no comando. Foi semelhante quando ele assumiu o Porto e nos enfrentamos em um amistoso no Everton”

O técnico ainda analisou a seleção espanhola, uma das mais cotadas para ser campeã na Rússia. “A Espanha está em um bom momento. Eles têm uma boa mistura de jogadores que já sabem o que significa ganhar um grande torneio e jogadores mais jovens que jogaram neste estilo nos últimos 10 anos. A partir daí aprendemos muito taticamente e ajustamos. Estamos prontos para competir contra times como a Espanha”.

Martínez também explicou um pouco sobre os sistemas que experimentou e o que prefere utilizar. “Normalmente não jogamos em 5-3-2, mas queremos ser flexíveis. O sistema que mais usamos foi o 3-4-3, pois ajuda os jogadores da frente que temos com Kevin, Eden Hazard, Dries Mertens e Romelu Lukaku. Foi bom nas eliminatórias, mas tentamos outros sistemas em amistosos. O México foi fantástico taticamente e nos deu um ótimo exercício.

“Mas o sistema é apenas uma posição inicial. Estou mais interessado na maneira como jogamos e na nossa mentalidade. Na Copa do Mundo, precisamos mostrar que estamos preparados para sofrer – e enfrentar adversidades. Este grupo não tem uma geração anterior para mostrar como vencer um grande torneio. Então, está quase indo para o desconhecido e precisamos estar muito focados”, afirmou Martínez.



A Seleção Brasileira aproveitou o dia de folga concedido por Tite e sua comissão técnica para ir à praia. Muitos jogadores do elenco registraram em suas redes sociais momentos à beira do Mar Negro, permanecendo no resort em Sochi, no Sul do país, onde o time permanecerá durante toda a primeira fase.

Enquanto uns aproveitaram para dar uma volta, como Neymar, Filipe Luís, Renato Augusto, Thiago Silva, Ederson, Casemiro e Paulinho, outros preferiram descansar. Gabriel Jesus, por exemplo, gravou um vídeo da vista de sua janela em que também era possível identificar um rap sendo reproduzido nos alto falantes.

Inicialmente estava previsto o primeiro treino do elenco em solo russo para esta segunda-feira, porém, a programação foi alterada, e os jogadores e comissão técnica só voltarão ao trabalho nesta terça, quando inicia a preparação para a estreia na Copa do Mundo, contra a Suíça, em Rostov, no próximo domingo.



 

No último duelo antes da estreia na Copa do Mundo, Coreia do Sul e Senegal se enfrentaram no Untersberg-Arena, na Áustria, e quem levou melhor foi a seleção africana. A vitória por 2 a 0 pode ser fundamental para que a equipe vá para o Mundial com mais confiança, já que vinha de quatro partidas consecutivas sem conseguir ganhar de seus adversários.

O jogo, que não teve torcida no estádio, não teve muitas emoções, muito pelo fato dois times já estarem pensando na Copa do Mundo que se iniciará na próxima quinta-feira. Com isso, os minutos iniciaram foram marcados por  poucas oportunidades de gol e com o placar não sofrendo nenhuma alteração assim que o árbitro apitou o fim do primeiro tempo.

Já no segundo tempo, os dois times não melhoraram na questão técnica, porém os gols começaram a sair. Aos 22 minutos, Y.J Kim tentou tirar a bola, mas acabou mandando para a “própria pátria” e abrindo o placar para a equipe africana. Já nos acréscimos, Konate, em cobrança de pênalti, marcou o segundo gol de Senegal e fechou a conta da última partida amistosa das duas seleções antes do Mundial.

No confronto anterior, os sul-coreanos apenas empataram com a Bolívia em 0 a 0 e agora focam as atenções para o jogo diante da Suécia, que acontece na segunda-feira dia 18. Já a equipe de Senegal perdeu anteriormente de virada para a Croácia por 2 a 1 e tem como próximo jogo o duelo diante da Polônia, no dia 19, na terça-feira.



Uma das favoritas para conquistar a Copa do Mundo da Rússia, a seleção da França possui em sua delegação, comandada por Didier Deschamps, alguns dos atletas mais cobiçados do futebol europeu e estrelas com potencial para desbancarem a hegemonia de Messi e Cristiano Ronaldo no prêmio de melhor jogador do mundo. Esse discurso, aliás, não fica apenas nos argumentos esportivos, mas também nos financeiros.

Nesta segunda-feira, o Observatório do Futebol CIES divulgou um estudo com as seleções mais “caras” do Mundial. Ou seja, as delegações que possuem os jogadores mais valiosos e com maior valor de mercado. Liderada por Mbappé, a França puxa a lista, comum time de 1,4 bilhão de euros (cerca R$ 6,1 bilhões). Completando o pódio das três primeiras, estão Inglaterra, com 1,3 bilhão (aproximadamente R$ 6 bilhões) e a Seleção Brasileira, estimada em 1,2 bilhão de euros (cerca de R$ 5,6 bilhões).

Atual campeã Mundial, a Alemanha é apenas a sexta colocada do ranking, com valor de mercado na casa dos 895 milhões (cerca de R$ 3,8 bilhões). Na frente dos comandados de Joachim Low, ainda aparecem a Espanha, quarta com 965 mi (R$ 4,1 bi), e a Argentina, com valor de mercado de 925 milhões de euros (cerca de R$ 4 bilhões).

A avaliações do CIES levam em consideração um “preço justo” que um potencial comprador deveria pagar no momento de contratar o atleta. A cifra é gerada por meio de um algoritmo que leva em conta as atuações do jogador, tanto pelo clube quanto pela seleção.

Na parte debaixo do ranking, sem grande ambições na Rússia, estão Irã, com valor de 40 milhões de euros (cerca de R$ 173 milhões, Arábia Saudita, 21 mi (R$ 91 mi), e Panamá, 15 mi (R4 65 milhões), que contam com poucos jogadores nos principais campeonatos do mundo.

Outro dado interessante divulgado no estudo é o impacto dos jogadores no valor de mercado das seleções. 17º colocado da lista, o Egito possui em euros 232 milhões (cerca de R$ 1 bilhão) entre seus jogadores, mas grande parte deste valor é graças ao atacante do Liverpool, Mohamed Salah. Na verdade 74% dessa quantia, com o atleta avaliado em 171 milhões de euros (R4 744 milhões).



A seleção suíça já está em solo russo para o início da Copa do Mundo. A equipe que será rival do Brasil na estreia do torneio desembarcou no país na manhã desta segunda-feira no aeroporto de Samara, uma das cidades-sedes do Mundial.

A Suíça permanecerá durante toda a primeira fase em uma base localizada em Togliatti, a 80 km de Samara.

O futebol suíço vive um dos melhores momentos de sua história. Essa é a quarta Copa do Mundo seguida que o país marca presença após se qualificar na repescagem, vencendo a Irlanda do Norte. Agora, o principal objetivo é avançar às oitavas de final do Mundial, vencendo a concorrência de Sérvia e Costa Rica caso o Brasil confirme seu favoritismo e se classifique na primeira colocação do Grupo E.

Nos amistosos preparatórios para a Copa do Mundo, a Suíça surpreendeu ao empatar em 1 a 1 com a Espanha, também favorita ao título mundial, em partida realizada no estádio do Villarreal. Posteriormente, o time pegou o Japão e desta vez saiu de campo com o triunfo por 2 a 0.

Brasil e Suíça entram em campo no próximo domingo, às 15h (de Brasília), em Rostov.




Fifa indica a Seleção Brasileira como uma das favoritas ao título da Copa e Neymar como jogador-chave (Foto: Oli Scarff/AFP)

Os famosos “bolões” para a Copa do Mundo estão correndo entre amigos e dentro das empresas mundo afora e, se você precisa de uma ajudinha para completar os primeiros colocados, a própria Fifa deu seu palpite: Brasil, França, Alemanha e Espanha são as favoritas.

Em seu site oficial, a primeira seleção a aparecer como candidata ao título é a Brasileira. Com expressões como “transformação”, “recuperação após o 7 a 1 diante da Alemanha” e “performances excepcionais”, a maior entidade do futebol declarou, ainda, que Neymar é um dos jogadores-chave para a conquista do hexacampeonato.

“Uma equipe transformada sob a liderança astuta de Tite, o Brasil, foi a primeira nação, além dos anfitriões, a reservar seu lugar na Rússia em 2018. Os fantasmas de 2014 e o 7 a 1 da Alemanha foram exorcizados por algumas performances excepcionais, incluindo uma vitória recente por 1 a 0 sobre os campeões mundiais em Berlim. Gabriel Jesus, o autor do gol na partida, Alisson e Coutinho também ganharam destaque desde a última Copa do Mundo, e estão entre vários jogadores de uma seleção forte, bem equilibrada e unida”, inicia a publicação.

“Houve um temor coletivo quando o talismã do Brasil sofreu uma lesão no pé, que terminou com sua temporada no Paris Saint-Germain em fevereiro. Aos 26 anos, Neymar já marcou 55 gols pelo se país e agora ocupa o quarto lugar com Romário na lista dos principais artilheiros do Brasil”.

Em relação às outras equipes consideradas favoritas, a Fifa indica Griezmann (França), Ozil (Alemanha) e David Silva (Espanha) como jogadores-chave de suas seleções.



Lionel Messi é a esperança da seleção argentina para esta Copa do Mundo (Foto: Vasily Maximov/AFP)

A Argentina estreia na Copa do Mundo da Rússia no próximo dia 16, sábado, contra a Islândia, em busca de um título inédito para seu camisa 10, Lionel Messi, a maior esperança da seleção. No entanto, mesmo sem ter conquistado a taça, Messi surpreende por sua calma e tranquilidade, como disse o companheiro Lucas Biglia ao jornal Clarín nesta segunda-feira.

“Zero. Nada (não transparece a pressão). Eu sempre digo que precisa estar dentro da cabeça de Leo. Acredito que não deve ser fácil ser Messi, para nada. Gostaria de perguntar muitas coisas sobre pressão e se ele é consciente de tudo isso. Porque se ele for mesmo consciente, então é mesmo um extraterrestre”, disse o volante.

Os dois estão juntos durante a preparação para a Copa do Mundo, quando atuarão com a camisa argentina. Atualmente Biglia defende as cores do Milan, enquanto Messi permanece no Barcelona, assunto sobre o qual ele também comentou.

“Eu me coloco um pouco no lugar dele e me pergunto: como você faz isso há dez anos? Que receita você tem? Ele está em nível elevado há dez anos. Além do relacionamento que temos, há momentos que tenho vontade de sentar com ele de mãos dadas e dizer: ‘Aproveite! Você tem noção de toda a pressão que recai sobre você?'”, relatou.

Para finalizar, Biglia disse sentir muita admiração pelo colega. “Eu sento no vestiário e às vezes eu olho para ele. Eu sinto pura admiração por ele. Ele é um garoto simples, comum e atual mesmo com seu nível mundial. Isso para mim não tem valor”, finalizou.