Surfe/Bastidores

Slater homenageia Ricardinho e cita violência no Brasil

GazetaEsportiva.net - Pipeline , - Havaí
21/01/2015 00:00:00

Em: Bastidores, Mais Esportes

Campeão mundial de surfe em 11 oportunidades, Kelly Slater prestou sua homenagem ao brasileiro Ricardo dos Santos, o Ricardinho, que faleceu nesta terça-feira, após ser baleado em Santa Catarina. O norte-americano se mostrou muito emocionado com a morte do colega de modalidade.

Slater colocou uma foto com a vista da praia de Pipeline, no Havaí, e publicou um depoimento sobre Ricardinho. Além do mar na paisagem, também eram vistos surfistas formando um círculo na água, uma tradicional homenagem dos praticantes da modalidade aos companheiros mortos.

O surfista norte-americano exaltou Ricardinho, falando de alguns torneios que o surfista venceu. Slater também aproveitou para falar sobre a violência no Brasil, citando 50 mil mortes por ano no país, além de uma falta de educação combinada à pobreza e drogas.

Kelly Slater homenageou o surfista brasileiro Ricardo dos Santos, o Ricardinho, nesta terça-feira
Kelly Slater homenageou o surfista brasileiro Ricardo dos Santos, o Ricardinho, nesta terça-feira – Credito: Reprodução/Instagram

Confira a postagem de Slater na íntegra:

Linda manhã hoje, mas eu fiquei horrorizado ao perceber que todos estavam remando para dentro do mar de Pipe para formar um círculo em lembrança do meu amigo. #RicardoDosSantos, que morreu no hospital depois de ter recebido três tiros ontem, no Brasil. Ricardo foi verdadeiramente um dos melhores surfistas de tubo de seu curto tempo (eu mesmo e alguns outros aprendemos o difícil caminho contra ele em Teahupo’o, alguns anos atrás, quando o mesmo venceu o Prêmio Andy Irons no evento). Ele também venceu o #WaveOfTheWinter em 2012/13 com um incrível tubo em Pipeline e era um grande adversário em qualquer situação de mar difícil e pesado em todo o mundo. Essa foi realmente uma perda sem sentido. Infelizmente, isso nos traz o número de mortes no último ano no Brasil, cerca de 50 mil, sem contar as que não foram registradas. Falta de educação, pobreza e drogas não fazem uma boa mistura e tornam a vida no país desafiadora, um dos mais belos e assustadores países em que eu estive. Condolências à família de Ricardo e seus amigos ao redor do mundo. Nossa pequena comunidade perdeu outro integrante muito cedo.