Após insultos de torcedores no clássico, organização irá denunciar o Barcelona

São Paulo, SP

04-04-2016 18:27:38

Real Madrid's Portuguese forward Cristiano Ronaldo looks on during the Spanish league "Clasico" football match FC Barcelona vs Real Madrid CF at the Camp Nou stadium in Barcelona on April 2, 2016. / AFP / JOSEP LAGO
Cristiano foi alvo de insultos durante o minuto de silêncio em tributo a Johan Cruyff (Foto: Josep Lago/AFP)

Neste sábado, todas as atenções estavam voltadas para o clássico espanhol entre Barcelona e Real Madrid. Em campo, os merengues jogaram melhor e interromperam a sequência de 39 jogos invictos da equipe de Neymar, batendo os catalães por 2 a 1 no Camp Nou. Fora de campo, a homenagem ao ídolo holandês Johan Cruyff estava indo bem até torcedores do Barça decidirem insultar, com nomes homofóbicos, Cristiano Ronaldo.

O Observatório Espanhol contra a LGBTfobia (Stoplgbtfobia) anunciou nesta segunda-feira que irá denunciar o clube catalão à Comissão Nacional contra a Violência nos Esportes pelos insultos proferidos por seus torcedores ao craque português.

“Estes atos lamentáveis e vergonhosos são passíveis de punição segundo a Lei do Esporte, de 2007”, afirmou Roberto Ramírez, diretor do Observatório. “Jogadores e árbitros são insultados repetidamente com nomes homofóbicos sem que nenhuma sanção pública seja realizada para coibir tais atos no futebol espanhol”, acrescentou.

Ramírez considera preocupante que a palavra “homofobia” ainda seja um tabu na visão dos espanhóis. “Acho incompreensível que haja uma dupla vara para julgar a intolerância desportiva, que analise casos de racismo e xenofobia com contundência e rapidez, mas continua ignorando a homofobia”, afirmou.

Para o denunciante, esse “silêncio hipócrita” contribui para a falta de jogadores homossexuais assumidos nas grandes equipes. “Eles não querem dar esse passo por ver isso como prejudicial à carreira ou por se tornar alvo de insultos”, sinalizou.

O Stoplgbtfobia demanda que a Liga de Futebol Profissional elabore um protocolo para acabar com os comportamentos intolerantes no esporte, com ênfase para a homofobia. A organização pede, também, a colaboração da Associação Espanhola de Futebol (AFE), da Liga e de todas as equipes de futebol.

Deixe seu comentário