Futebol/Bastidores

Acusados de injúria racial no clássico mineiro se defendem: “Tenho amigos negros”

São Paulo , SP
12/11/2019 18:02:43 — 12/11/2019 18:11:47

Em: Atlético-MG, Bastidores, Futebol, Notícias

Nesta terça-feira, os dois acusados de cometer injúria racial contra o segurança Fábio Coutinho, durante o clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG, no Mineirão, foram ouvidos no Departamento de Operações Especiais (Deoesp), em Belo Horizonte. Os irmãos Adrierre Siqueira da Silva, de 37 anos, e Natan Siqueira Silva, de 28, chegaram à delegacia por volta de 12h, junto da da advogada Aline Lopes Martins, e tentaram se defender.

Fábio Coutinho, junto a outros seguranças, estava impedindo a passagem de torcedores atleticanos por um corredor do Mineirão durante a partida, que tinha mando do Cruzeiro. Então, alguns dos presentes se exaltaram e Adrierre cuspiu no funcionário antes de dizer “olha a sua cor”. O irmão, Natan, teria chamado Coutinho de “macaco”, mas negou o fato.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“De forma alguma, tanto é que eu tenho irmão negro, tenho pessoas que cortam o meu cabelo há dez anos que são negras, amigos que são negros. Isso não foi da minha índole, pelo contrário. De forma alguma eu falei aquilo. A palavra direcionada foi ‘palhaço’ e não ‘macaco’”, declarou.

Já Adrierre pediu desculpas ao segurança e afirmou estar arrependido. “Eu não sou racista. Estou arrependido por aquilo que eu falei. Falei num momento de ânimos exaltados na hora do jogo. Quero pedir perdão a ele, por todos os insultos que eu fiz, pelo cuspe que eu proferi. Aquilo não é da minha índole. Sou um pai de família, crio minhas filhas para respeitar todos os seres humanos. Se tiver uma oportunidade, pessoalmente, quero pedir perdão a ele pelo meu ato, naquele momento”, disse.

Além do caso do racismo, o clássico ainda teve episódios de violência entre as torcidas. A torcida do Galo teria invadido o setor dos camarotes destinados aos cruzeirenses e iniciado uma confusão, interrompida com intervenção da Polícia Militar.

Atlético-MG exclui acusados do programa de sócio-torcedor

Por meio de suas redes sociais, o Atlético-MG comunicou a decisão de desligar os irmãos Adrierre Siqueira da Silva e Natan Siqueira Silva do programa de sócio-torcedor. Segundo a nota, os dois já eram inadimplentes, mas o clube optou por excluí-los de qualquer forma.




  • Elizeu Garcia Capel

    A hora em que a batata vai assar, os caras negam aquilo que foi filmado. Agora tem irmão negro, etc etc. E porque não lembraram disso no momento em que falaram o que falaram?

  • BEPA

    QUANTO MAIS FALAM MAIS SE ENROSCAM, CAGARAM E SENTAM EM CIMA

  • Chico Guru

    Ainda bem que eu não tenho nada contra a raça inferior, me dou muito bem com eles, principalmente numa roda de samba e cervejas…hehehe