Guia F1 2019: grid jovem e modificado

Leitura: 11 minutos

Guia F1 2019: grid jovem e modificado

Vai e vem dos pilotos: fique por dentro de todas as mudanças em cada equipe para a temporada 2019 da F1

Fernanda Lucki Zalcman - São Paulo, SP 12 de março de 2019 08:00:18
 

A temporada 2019 da Fórmula 1 está volta depois de quase quatro meses e promete ser uma das mais interessantes dos últimos tempos. Pelo menos, na teoria. A começar pelo grid, que sofreu alterações significativas.

Com um vai e vem agitado de pilotos, a elite do automobilismo terá a maior mudança em seu grid desde a primeira corrida em 1950, com quatro das 10 escuderias remodelando totalmente seu quadro de pilotos.

Além disso, os fãs da categoria poderão acompanhar de perto mais nomes promissores da nova geração de pilotos, encabeçados pelo já conhecido Max Verstappen e também pela promessa da Ferrari, Charles Leclerc.

Abaixo, você acompanha as mudanças e um panorama de cada uma das equipes para a temporada de 2019, que tem início marcado para este domingo, no Grande Prêmio da Austrália. Os carros vão para a pista ainda na quinta-feira, às 22 horas (de Brasília) para o primeiro treino livre do ano.

Arte: Jonathan Storey, Matthias Bollmeyer, Maria-Cecilia Rezende/AFP

Mercedes:

Lewis Hamilton – 33 anos
Valtteri Bottas – 29 anos

Na escuderia pentacampeã, nenhuma mudança. O atual detentor do título e pentacampeão mundial, Lewis Hamilton irá para seu sétimo ano correndo pela escuderia alemã, tendo contrato para as duas próximas temporadas. Ao seu lado, estará novamente Valtteri Bottas, com vínculo que se encerra ao final deste ano.

Por isso, o finlandês precisa mostrar mais trabalho do nunca. O piloto tem o apoio do chefe Toto Wolf, mas precisa se cuidar, já que a “prata da casa”, Esteban Ocon, assessorado justamente por Wolf, está de olho na vaga para 2020.

Ferrari:

Sebastian Vettel – 31 anos
Charles Leclerc (vindo da Sauber – lugar do Kimi Raikkonen) – 21 anos

Pelo quinto ano consecutivo, Sebastian Vettel correrá pelo mundo defendendo as cores vermelhas da Ferrari. Nesta temporada, porém, o alemão terá um novo companheiro: a sensação do momento, Charles Leclerc.

Aos 21 anos, o monegasco foi contratado pela equipe italiano após apenas uma temporada na F1, quando correu pela Sauber. O jovem vem despertando o interesse dos fãs de automobilismo e se depender do chefe da equipe, Mattia Binotto, terá carta branca para brigar com o tetracampeão.

RBR:

Max Verstappen – 21 anos
Pierre Gasly (vindo da STR – lugar do Ricciardo) – 22 anos

Depois de 10 anos, a RBR perdeu Daniel Ricciardo. E em 2019, terá a menor média de idade de pilotos de todo o grid.
Max Verstappen, porém, seguirá na equipe austríaca com o desafio de enfim fazer jus ao status de um dos melhores pilotos dos últimos tempos, desafiando de perto a elite do grid.

Como seu companheiro estará outro jovem piloto, Pierre Gasly. O francês se destacou em 2018, especialmente pelo quarto lugar no GP do Barein, quando corrida pela STR.

Renault:

Nico Hulkenberg – 31 anos
Daniel Ricciardo (vindo da RBR – lugar do Carlos Sainz Jr.) – 29 anos

A Renault é, talvez, a equipe mais interessante do grid. Além de um carro cada vez mais competitivo, a equipe francesa manteve o já experiente Nico Hulkenberg pelo terceiro ano seguido e ainda adicionou um nome de peso: Daniel Ricciardo.

O australiano é um dos pilotos mais bem avaliados do grid – além do mais carismático. A ideia é que Ricciardo possa levar a escuderia ao lugar mais do pódio até pelo menos 2021.

Haas:

Romain Grosjean – 32 anos
Kevin Magnussen – 26 anos
Pietro Fittipaldi (piloto de testes) – 22 anos

Nesta temporada, a Haas disputará sua quarta temporada na Fórmula 1. E não terá nenhuma mudança, mantendo Kevin Magnussen e Romain Grosjean pelo terceiro ano consecutivo.

A – boa – novidade é a presença de um brasileiro em seus boxes. Pietro Fittipaldi, de 22 anos, foi anunciado ainda em 2018 como o novo piloto de testes da equipe. O neto de Emerson, inclusive, já pôde andar com o carro da Haas durante os testes da pré-temporada em Barcelona e teve seu desempenho elogiado pela equipe.

McLaren:

Carlos Sainz Jr. (vindo da Renault – lugar do Alonso) – 24 anos
Lando Norris (lugar do Stoffel Vandoorne) – 19 anos
Sérgio Sette Câmara (piloto de testes) – 20 anos

Em busca de retomar o desempenho digno de uma equipe do tamanha da McLaren, a escuderia inglesa foi um dos quatro times que mudou totalmente. A começar por Fernando Alonso, que deixou a F1 depois de 18 temporadas. Seu companheiro, Stoffell Vandoorne foi dispensado e irá correr na Fórmula E.

Para ocupar seus lugares, chegaram Carlos Sainz Jr e o menino prodígio das categorias de base, Lando Norris.
Além disso, a McLaren também terá sangue brasileiro em seus boxes, com Sergio Sette Câmara como novo piloto de testes.

Racing Point (antiga Force India):

Sergio Perez – 28 anos
Lance Stroll (vindo da Williams – lugar do Esteban Ocon) – 20 anos

A Racing Point é uma grande incógnita para a temporada de 2019. Depois de passar por um período complicado em que quase foi à falência, a antiga Force India foi salva pela compra da equipe por parte de Lawrence Stroll, pai de Lance Stroll.

Assim, não é surpresa alguma que o jovem canadense será um dos pilotos titulares da escuderia indiana, ao lado do já experiente Sergio Perez. O mexicano, inclusive, disputará o seu sexto campeonato pela equipe.

Arte: Kun Tian, Jonathan Storey, Maria-Cecilia Rezende/AFP

Alfa Romeo Sauber:

Kimi Raikkonen (vindo da Ferrari – lugar do Lecrerc) – 39 anos
Antonio Giovinazzi (lugar do Marcus Ericsson) – 24 anos

Repaginada total para a nova temporada. A começar pelo nome: a Sauber adotou a nomenclatura da sua patrocinadora master e trouxe de volta o nome da Alfa Romeu, que não aparecia na F1 há 33 anos.

A escuderia é uma das mais históricas e tradicionais da elite do automobilismo, sendo a vencedora do primeiro GP e do primeiro mundial da história, em 1950, com Giuseppe Farina.

A equipe fez também uma mudança completa em seu quadro de pilotos. Mas, um deles, não é tão novidade assim. Trata-se do veterano Kimi Raikkonen, que retorna ao time pelo qual fez sua estreia na categoria em 2001.

O companheiro do campeão mundial também tem nome familiar na escuderia: Antonio Giovinazzi, que chegou a disputar duas corridas em 2017 no lugar de Pascal Wehrlein, que não tinha condições físicas de correr, após um acidente em janeiro daquele ano.

Além disso, Giovinazzi encerra um jejum de sete anos e será o primeiro italiano titular no grid da F1 desde 2011.

STR:

Daniil Kvyat (lugar do Gasly) – 24 anos
Alexander Albon (lugar do Brandon Hartley) – 22 anos

A Toro Rosso foi uma das equipes que trocou sua dupla de pilotos. Daniil Kvyat retorna ao time depois de ser demitido em 2017, e fará sua terceira passagem pela escuderia italiana. Ao seu lado, estará o tailandês Alexander Albon, terceiro colocado da F2.

Albon chegou a assinar um contrato com a Renault para disputar a Fórmula E, mas acabou optando por romper o vínculo e correr na Fórmula 1.

Williams:

Robert Kubica (lugar do Lance Stroll) – 33 anos
George Russell (lugar do Sergey Sirotkin) – 20 anos

Tradicional e histórica escuderia, a Williams não promete fazer uma boa temporada em 2019. Pelo menos foi o que pareceu nos testes da pré-temporada em Barcelona. Primeiro porque a equipe atrasou na preparação do carro e demorou dois dias e meio para ir à pista. Segundo, porque terminou com os piores tempos. Isso sem contar que já no ano passado, não fez um lá um bom campeonato.

O único alento para os torcedores da Williams é a nova dupla de pilotos. De um lado, Robert Kubica finalmente voltará a disputar a F1 como titular depois de oito anos, quando sofreu um granve acidente de rali.

Ao seu lado, estará uma das jovens promessas do automobilismo: George Russell, campeão da F2 e piloto da Mercedes.

Confira todos os carros de 2019:

Publicado em 12 de março de 2019 08:00:18
×

Mais especiais
Veja mais artigos interessantes que fizemos