Daniel do Nascimento brilha no Troféu Brasil de Atletismo com vitória nos 10 mil metros

São Paulo, SP

24/06/22 | 22:22

Daniel Ferreira do Nascimento confirmou ótima fase e versatilidade ao vencer nesta sexta-feira a prova dos 10 mil metros do Troféu Brasil de Atletismo, que está sendo realizado no estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Uma das atrações da competição, o corredor obteve o terceiro título no principal evento entre clubes da América Latina e recorde pessoal da prova com 28min40s17.

"Foi difícil, pois eu não competia em pista desde maio de 2021, quando ganhei o Sul-Americano de Guayaquil (Equador). Depois disso, só corri na rua e em estrada", lembrou Daniel, de 23 anos, recordista sul-americano da maratona (2min04s51) e o número  2 do Brasil na meia maratona (1min01s03). "Senti um pouco também de cansaço porque corri e ganhei no sábado (dia 18) a Meia Maratona do Rio", disse o corredor que competiu no Rio como convidado da CBAt porque não tinha o índice de participação exigido pelo regulamento.

Convocado para a maratona do Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, que será disputado de 15 a 24 de julho, Danielzinho, como é conhecido no esporte, utilizou tanto a meia do Rio de Janeiro como o Troféu Brasil como etapas de preparação.

Neste domingo, ele volta para o Quênia, onde mora, acompanhado do treinador Jorge Luiz da Silva. "Espero fazer uma boa prova no Oregon, com muita atenção para não ser encaixotado e brigar por um grande resultado", disse o atleta nascido em Paraguaçu Paulista (SP), usando duas pulseiras: uma em homenagem a Ayrton Senna e outra com as bandeiras do Brasil e do Quênia. "Muita gente da cidade em que eu moro achava que eu era etíope e aí recebi a pulseira para mostrar que era brasileiro", comentou.

Wendell Jerônimo Souza, campeão pan-americano de cross country, ganhou a medalha de prata, com 29min28s88. Já André Luiz Silva Antônio, ouro nos 5 mil metros, levou o bronze com 29min53s95.

Foto: Wagner Carmo/CBAt

Na prova feminina dos 10 mil metros, a vitória foi da noiva de Daniel, Graziele Zarri, com 33min49s83. Ela fica com a sua família por 10 dias em Cândido Mota, no interior de São Paulo, e depois volta para o Quênia, onde mora na cidade de Kaptagat. “Estou treinando para a meia maratona, mas corri bem os 10 mil metros. Já havia corrido a Meia de Lisboa e em agosto vou disputar a Meia de Buenos Aires", contou.

Jenifer do Nascimento Silva terminou em segundo lugar, com 33min51s12, e Maria Lucineida Moreira foi a terceira colocada, com 34min02s61. A cerimônia do pódio foi comandada pelo campeão olímpico Joaquim Cruz, que recebeu de surpresa, na sequência, um troféu de Atleta do Século da Atletismo Sul-Americana.

No lançamento do disco, prova que reuniu três representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, a campeã foi a gaúcha Fernanda Borges, com 60,92 metros. “Não gostei da marca, mas vencer o Troféu Brasil é sempre importante”, comentou. “Tentei fazer o melhor e se conseguir ir para o Mundial do Oregon será consequência. Meu objetivo era a medalha de ouro”.

Izabela Rodrigues da Silva, líder do Ranking Brasileiro de 2022, com 63,04 metros e finalista em Tóquio-2020, ficou em segundo lugar, com 60,59 metros, seguida de Andressa Oliveira de Morais, recordista sul-americana com 65,34 metros, que terminou em terceiro, com 58,70 metros.

Monique Varmeling venceu o salto em altura, com 1,83 metro, e a equipe do revezamento 4x400 metros misto da Orcampi-SP levou o ouro, com 3min21s24.

Deixe seu comentário