Discurso de Salgado admitindo possibilidade de não subir repercute mal

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

04-11-2021 18:34:02

Em entrevista coletiva, a diretoria do Vasco anunciou, nesta quarta-feira, um acordo com a Fazenda Nacional para redução de dívidas fiscais. No evento, o presidente Jorge Salgado deu uma declaração sobre a situação do futebol e recebeu muitas críticas.

O mandatário admitiu que o Cruzmaltino pode ficar mais um ano na Segunda Divisão: "Se não for agora (o acesso), certamente será no ano que vem."

As palavras de Salgado repercutiram muito mal nos círculos vascaínos e geraram muita indignação. Candidato à presidência nas eleições de 2020, Júlio Brant se manifestou via Twitter.

"Essa não é a postura que se espera de um presidente do Vasco. É pra entrar em campo lutar, brigar e acreditar até o último minuto. Esse é o Vasco que aprendi a amar, não esse derrotista. É pra ser agora! É pra subir já!", escreveu.

O Movimento Time da Virada emitiu nota oficial com várias críticas ao trabalho da diretoria e não poupou a fala de Salgado.

"É covardia o que estão fazendo com o Vasco. Para completar o desgoverno, eis que o presidente vem a público, depois de 32 rodadas sem colocar o Vasco no G4 da Série B, dizer que está preparado para disputar a Segunda Divisão ano que vem. Como que o presidente dá uma declaração dessa, faltando ainda seis rodadas? Já não basta toda incompetência praticada por este pífio departamento de futebol?", publicou.

Com 47 pontos, o Vasco aparece na oitava colocação na tabela e está a sete pontos do G-4 após 32 rodadas.

Tentando amenizar o discurso, Salgado ainda tentou frisar que o time não jogou a toalha.

“Acho que a gente tem ainda condições de subir para a Primeira Divisão. Dependendo de alguns resultados a gente pode até perder mais um jogo e subir para a Primeira Divisão. A gente não jogou a toalha. É difícil? É muito difícil”, admitiu.

Deixe seu comentário