Marlos obtém cidadania e fica à disposição da seleção ucraniana

Thiago Trolize* - São Paulo,SP

29-09-2017 15:51:46

Atacante atua pelo futebol ucraniano há seis anos (Foto: Divulgação)

O ex-são-paulino Marlos pode se tornar outro jogador brasileiro a defender uma seleção estrangeira. Na tarde desta sexta-feira, através das redes sociais, o Shakhtar Donetsk confirmou que o meia-atacante completou o processo para obter a cidadania ucraniana, completando uma lista composta por nomes como o centroavante Diego Costa (Espanha), pelo zagueiro Pepe (Portugal) e pelo volante Thiago Motta (Itália).

"Marlos garantiu a cidadania ucraniana", publicou o clube.


Atuando pelo futebol da Ucrânia há seis anos, desde que deixou o São Paulo, Marlos passa a ficar disponível para ser convocado pelo time nacional do leste europeu. Além disso, em contato com a Gazeta Esportiva, a assessoria de imprensa do atleta confirmou que é do interesse dele se juntar à seleção do país.

A expectativa do paranaense de 29 anos, conforme os assessores, é de que ele seja chamado já para os dois últimos compromissos da seleção ucraniana pelas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, nos dias 6 e 9 de outubro. Quarta colocada do Grupo I com 14 pontos, dois atrás da líder Croácia, a equipe ainda tem chance de vaga direta no Mundial e precisam vencer as seleções do Kosovo e a croata, respectivamente, para manter o sonho vivo.

As informações desta sexta contrapõem algumas declarações do próprio Marlos. Em fevereiro deste ano, concedendo entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva, o meio-campista revelou que tinha o sonho de defender a Seleção Brasileira, mesmo tendo sido convidado pelo técnico ucraniano Andriy Shevchenko.

No entanto, por conta da carreira de sucesso no leste europeu e das poucas projeções de convocação pelo Brasil, o jogador optou por se juntar aos ucranianos. Somente no Shakhtar, clube que já defende há quatro temporadas, ele atuou em 139 jogos e anotou 29 gols. Além disso, foi eleito o melhor jogador do Campeonato Ucraniano de 2016.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Deixe seu comentário