Mais Esportes

São Paulo apresenta parceria com o Barueri para o vôlei feminino

Lorenzo Meyer* - São Paulo , SP
19/07/2019 21:07:25 — 19/07/2019 22:15:21

Em: Bastidores, Mais Esportes, Notícias, São Paulo, Vôlei
José Roberto Guimarães e Leco estiveram na apresentação da equipe (Foto: Rubens Chiri/SPFC)

O São Paulo deu um passo importante no projeto de investir em esportes olímpicos. Nesta sexta-feira, o clube apresentou a parceria com a equipe adulta feminina de vôlei do Barueri Volleyball Club, que disputará a Superliga, divisão de elite da modalidade no Brasil, entre outras competições. O acordo terá duração, a princípio, de dois anos e contou com a chancela de José Roberto Guimarães, treinador tricampeão olímpico.

“Esse é um momento auspicioso da vida do São Paulo. Um momento especialmente grande porque mostra o São Paulo indo além das fronteiras do futebol e ingressando decisivamente na opção de ter esportes olímpicos dentro desse clube. Conseguimos trazer a qualidade que representa o Barueri e ver essa equipe dirigida por uma figura extraordinária do esporte brasileiro, o José Roberto Guimarães. que tem entre outras virtudes torcer pelo São Paulo”, disse o presidente Leco.

José Roberto seguirá à frente da equipe que dirige desde 2016, mesmo com um elenco de menos expressão, já que Dani Lins, Thaisa, Amanda, Milka e Natinha, a espinha dorsal da última temporada, deixaram o clube, que optou por dar preferência às jovens, como Lorenne, Juma, Mayany e Taynara. Assim, a intenção do projeto é apostar e desenvolver promessas, conforme elucidou o técnico.

“É um time jovem, mas que vai lutar muito para dar alegrias ao nosso torcedor. Nós temos três jogadoras da Seleção principal, mas também três da sub-20 e três da sub-18. São algumas dessas meninas que veremos nas Olimpíadas de 2024 e 2028. Queremos alçar voos mais altos e contamos com a torcida nos incentivando sempre. É um time jovem, mas que dará trabalho”, analisou.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Agora, o São Paulo/Barueri alternará partidas entre o Ginásio do Morumbi, na capital paulista, e o José Corrêa, no município da região metropolitana. “Queremos mobilizar nossos torcedores como fizemos na Liga Ouro (basquete), onde tivemos mais de três mil pessoas empurrando o time na final”, avaliou Leco.

A equipe de Barueri iniciou suas atividades em outubro de 2016 e logo de cara venceu o título da Taça de Prata, garantindo o acesso à Superliga B, competição em que foi campeã no ano seguinte. Disputando a elite nacional, a Superliga, parou nas quartas de final nas últimas duas edições. Em meio a ascensão nacional, o time ainda levou o vice do Campeonato Paulista em 2018-19.

Desse o modo, o São Paulo volta ao vôlei depois de alguns anos. Em meados dos anos 2000, o clube firmou uma parceria com a Ulbra, do Rio Grande do Sul, para a disputa de competições masculinas, mas a iniciativa não durou por muito tempo, assim como a mais recente, com o Vôlei Taubaté, em 2015. Agora, o Tricolor se junta a Flamengo e Fluminense na ala feminina da modalidade.

Além do vôlei, o São Paulo está investindo no basquete. Mesmo sem conseguir o acesso ao NBB, a primeira divisão nacional, após perder a final da Liga Ouro, o clube comprou os direitos associativos do Joinville para fazer parte da competição e anunciou um elenco repleto de bons nomes, como Shamell, Desmond Holloway, George de Paula e Renan Lenz.

Intenção do São Paulo/Barueri será desenvolver jovens atletas (Foto: Rubens Chiri/SPFC)

*Especial para a Gazeta Esportiva

 




  • LEÃO SOBERANO

    Assim como no futebol, o voley será mais uma modalidade que naufragará vergonhosamente, porque o incompetente Lecotreco é manjadamente um péssimo aquisitor de atletas.

×
Quer receber notícias do São Paulo?