Pablo traça paralelo com Simone Biles ao falar sobre expectativa da torcida: “Sou o que acho que sou”

Marcelo Baseggio - São Paulo,SP

29-07-2021 01:07:31

Pablo voltou a balançar as redes nesta quarta-feira, ajudando o São Paulo a vencer o Vasco por 2 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, no Morumbi. Alvo de fortes críticas por parte da torcida e também da imprensa, o camisa 9 tricolor comentou sobre ter de corresponder às altas expectativas e traçou um paralelo com Simone Biles, ginasta que se recusou a competir na final do individual geral nos Jogos de Tóquio justamente pela pressão que vinha afetando sua saúde mental.

“A gente viu nas Olimpíadas a Simone Biles falando da questão mental do atleta, das cobranças, das críticas. Não sou aquele cara vidrado em rede social, isso faz mal para o ser-humano em si. As pessoas são muito focadas nas redes sociais. As pessoas têm que entender que não são outras pessoas que definem quem você é”, disse Pablo.


Mesmo tendo figurado no banco de reservas nos últimos jogos, perdendo a concorrência até mesmo para o garoto Marquinhos, de apenas 18 anos, titular contra Racing e Flamengo, Pablo não desanimou. Neste sábado, ele quebrou um jejum de 50 dias sem balançar as redes. A goleada sobre o 4 de Julho, por 9 a 1, na Copa do Brasil, havia sido a última partida em que marcou gol.

“Eu sou o que acho que eu sou. As pessoas não me definem. Se falam bem, se falam mal, para mim não tem muita importância. Eu sei de onde vim, quem eu sou, sei das minhas origens. Tenho isso muito tranquilo na minha mente. A crítica faz parte do futebol”, completou.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Apesar de já não gozar mais do status de titular absoluto do São Paulo, Pablo segue sendo o jogador mais efetivo do elenco. O camisa 9 já participou de 13 gols na atual temporada, balançando as redes dez vezes e dando três assistências.

“Eu tenho muito claro que ninguém me define, quem me define sou eu mesmo. De verdade, não me importo se criticam ou se elogiam. Vou sempre dar meu melhor, meu máximo. Se vou conseguir ou não, é outra história. Mas, vou sempre me dedicar, dar o meu melhor. É assim que levo a minha vida”, concluiu.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?