Gazeta Esportiva

Muller reprova contratação de Maicon e chama Bauza de “banana”

São Paulo, SP

11/07/16 | 09:00

Um dos principais ídolos da história do São Paulo, Muller condenou o esforço feito pelo clube para contratar o zagueiro Maicon. O ex-atacante disse não acreditar em uma virada sobre o Atlético Nacional na Copa Libertadores e ainda criticou o técnico argentino Edgardo Bauza.

Para contratar Maicon e garantir sua participação na semifinal, o São Paulo investiu 6 milhões de euros (cerca de R$ 22 milhões) e negociou com o Porto 50% dos direitos econômicos do zagueiro Lucão e do lateral esquerdo Inácio. No primeiro jogo contra o Atlético Nacional, o atleta acabou expulso e o time tricolor perdeu por 2 a 0 em pleno Morumbi.

“O clube jamais pode investir um absurdo de grana em um jogador de defesa. É muito mais fácil destruir do que construir. Você tem que investir em jogador de base, em jogador que resolve", disse Muller ao programa Mesa Redonda, da TV Gazeta. "É um atleta que não é mais uma promessa, que não vai dar retorno financeiro ao clube”, disse o ex-atacante, para quem a recente comoção em torno de Maicon é infundada.

“Achei que estavam falando do Maradona, do Dario Pereyra, do Oscar. Pelo amor de Deus! Com todo respeito ao Maicon, acho que não vale o investimento que o São Paulo fez”, declarou. “Como o clube está com um hiato de ídolos depois que o Rogério Ceni parou, qualquer jogador que se destaca a torcida já abraça como ídolo”, afirmou.

Para garantir a contratação de Maicon, o São Paulo resolveu incluir na negociação os jovens Inácio e Lucão, perseguido pela torcida após algumas falhas. Muller condenou o clube por envolver o zagueiro no acordo e responsabilizou o treinador argentino Edgardo Bauza.

“A saída do Lucão é culpa do treinador. O treinador foi um banana por não assumir a responsabilidade. Quem não erra? Tinha que chegar publicamente e dizer para a torcida: precisa ter paciência com jogador de base”, afirmou, citando o corintiano Paulo Henrique de forma sarcástica.

“Você não viu o zagueiro do Corinthians? Ele errou contra o Atlético-MG e saiu chorando. É claro que tinha que dar uma chupeta para ele, tudo bem. Mas todo o mundo erra. O treinador do São Paulo foi um banana”, repetiu Muller, com passagem pelo Corinthians.

Derrotado por 2 a 0 no Morumbi, o São Paulo volta a enfrentar o Atlético Nacional na noite da próxima quarta-feira, em Medellin. Bicampeão da Copa Libertadores pelo time tricolor, Muller já descarta a possibilidade de ver o clube brasileiro na decisão do torneio.

“Não tem chance, porque o treinador do São Paulo é um retranqueiro. Ele não coloca o time pra frente. O Nacional deu um chocolate no São Paulo. A escola colombiana é de toque de bola, mas com objetividade. Quando eles viram que poderiam vencer, meteram dois e poderiam ter feito três. É culpa do treinador, que entrou com quatro volantes”, criticou.

Deixe seu comentário