Michel elogia velocidade do Santos, mas assegura: "A gente é melhor"

Tomás Rosolino - São Paulo,SP

20-10-2015 19:59:38

O meia Michel Bastos sorriu, brincou e reconheceu a força do Santos, mas assegurou que o São Paulo tem mais qualidade em seu ataque do que o adversário desta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no estádio do Morumbi. Escolhido para dar entrevista antes do primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, o armador mostrou certo incômodo com o favoritismo dado ao adversário, que está na frente do clube no Brasileiro e possui dois jogadores na Seleção: Lucas Lima e Ricardo Oliveira.

"O Santos tem bastante jogadores rapidos, nós temos mais a posse de bola. Creio que a qualidade do São Paulo prevalece", afirmou o armador, que voltará a atuar depois de quatro jogos. Ele se machucou no clássico contra o Palmeiras, no dia 27 de setembro, quando sofreu um estiramento muscular na coxa esquerda. Desde então, desfalcou a equipe em dois jogos contra o Vasco e ante Atlético-PR e Fluminense.

"Nesses dois jogos, sinceramente, independentemente da boa situação do Santos, é uma outra competição e, para mim, não tem favorito. É 50% a 50% de chance de a gente ou eles saírem vencedores. Duas grandes equipes, com condições de passar, espero que seja o São Paulo que passe", resumiu o jogador.

Ainda analisando o ataque das duas equipes, Bastos se disse amigo tanto de Ricardo Oliveira quanto de Luis Fabiano, os goleadores de cada lado. Na hora de definir quem é melhor, porém, ele não teve dúvida. "Ah, é o Luis [Fabiano], né? (Risos) Tenho que valorizar o amigo que está do meu lado", apontou.

Mesmo não confirmando seu retorno como titular, ele deixa claro que o mais provável é que ocupe o lugar deixado por Rogério, impossibilitado de atuar. O avante já entrou em campo pelo Vitória nesta mesma edição da competição, o que proíbe sua utilização pelo Tricolor.

"O nosso quarteto, que eu não sei se vai jogar, é muito bom também. Tem Ganso, Pato, Luis... mas não sei quem vai jogar não. Espero que, se o Doriva me escalar, eu possa ter uma boa partida e vocês, ao final do confronto, me coloquem como um dos destaques", analisou, encerrando com um pequeno toque de onde prefere atuar. "Prefiro ter uma regularidade numa certa posição, ainda mais se estou bem, então quero jogar sempre no meio. Mas quem decide é o treinador."

 

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?