Leco revela conversa com presidente do Corinthians por Reinaldo

Marcelo Baseggio e Thiago Tassi* - São Paulo, SP
17/10/2017 18:00:42 — 17/10/2017 18:36:01

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol, São Paulo

De renegado a disputado. Essa é a vida de Reinaldo, que vê seu empréstimo à Chapecoense chegando ao fim. Tendo de voltar ao São Paulo no início do ano que vem, o lateral-esquerdo ainda não sabe qual será o seu futuro, uma vez que também está na mira do rival Corinthians, atento no mercado por conta da grande chance de Guilherme Arana se transferir para o Sevilla.

Nesta terça-feira Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, revelou que já conversou com Roberto de Andrade sobre a possível ida de Reinaldo para o Corinthians, porém, o lateral-esquerdo também está nos planos do Tricolor, já que Edimar, emprestado pelo Cruzeiro até o fim do ano, não deverá permanecer no Morumbi.

“Conversamos abertamente, eu e o Roberto. O Reinaldo é um jogador importante para o nosso contexto, porque está sempre disposto, jogando. Infelizmente, teve dificuldades de percurso, mas que aconteceram há dois anos. Hoje ele é um jogador importantíssimo para a Chapecoense, como foi para a Ponte Preta. Contamos com o Reinaldo para o ano que vem”, disse Leco, presidente do São Paulo.

Contrato de Reinaldo com o São Paulo vai até o fim de 2018, mas lateral ainda tem futuro incerto (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Reinaldo tem papel importante nos planos do São Paulo para o ano que vem. A diretoria tricolor cogita até a possibilidade de usá-lo como moeda de troca para contratar o goleiro Walter, reserva de Cássio no Corinthians e que teve boas atuações sempre que acionado.

Além do futuro de Reinaldo, Leco também esclareceu as especulações envolvendo a saída de Vinicius Pinotti e a chegada de Rodrigo Caetano para ser o novo diretor executivo de futebol do São Paulo. Atualmente no Flamengo, o dirigente ganhou elogios do mandatário tricolor, no entanto, ele deverá permanecer no Rio de Janeiro.

“Jamais se cogitou isso, O Vinicius Pinotti é o nosso dirigente, não dei por que e de onde o nome do Rodrigo Caetano surgiu. Enfim, foi ventilado. Como ele, outros importantes dirigentes existem no futebol brasileiro”, completou o presidente são-paulino.

*Especial para a Gazeta Esportiva