Kardec lamenta má fase, elogia Calleri e quer agarrar chance como titular

Tomás Rosolino - São Paulo,SP

13-05-2016 12:53:07

Com o descanso dado aos titulares, o camisa 14 será o principal jogador do time que encara o Botafogo, no domingo

O atacante Alan Kardec será o comandante ofensivo dos reservas do São Paulo na estreia do clube no Campeonato Brasileiro, marcada para as 11h (de Brasília) do domingo, contra o Botafogo, em Volta Redonda, um duelo que ele acredita ser importante para recuperar sua melhor fase com a camisa tricolor. Insatisfeito com a produção nesta temporada, o atleta confia nessa "chance de ouro" para mostrar a Edgardo Bauza que pode ser útil ao time titular.

Tenho buscado meu lugar na equipe, estamos vivendo uma briga com o Calleri, no bom sentido, mas não estou satisfeito com o que vem acontecendo com meu lado individual. Torço sempre pelo coletivo, mas a parte individual quero melhorar e evoluir cada vez mais", afirmou o atacante, que tem apenas um gol em 20 jogos disputados em 2016, contra 12 tentos em 23 partidas do centroavante argentino.

O que mais incomoda o camisa 14, porém, é ter desperdiçado algumas chances de mostrar seu futebol em partidas importantes. A primeira foi contra o Universidad César Vallejo, na Libertadores, perdendo o jogo de volta por conta de uma amigdalite. Depois, já na fase de oitavas de final, não pôde substituir o suspenso Calleri devido a uma virose, que repassou a chance a Centurión, autor de dois gols na goleada por 4 a 0 sobre o Toluca.

"Duas vezes estive fora por virose. Na última vez, passei um dia inteiro no hospital, acabei não iniciando a partida como titular. Isso me machuca. Tenho de olhar para frente, ver a oportunidade que tenho domingo, provar que eu tenho essa capacidade de continuar lutando", analisou, revelando conversas com a alguns nomes da comissão técnica para retomar a confiança em seu futebol.

"Não foi fácil, você se preparar tanto e ver uma oportunidade passar. Você tem que ter os pés no chão para saber o momento certo de fazer as coisas. Tenho conversado bastante para que eu possa demonstrar o meu potencial", completou o jogador, descartando, pelo menos em um primeiro momento, avaliar outros clubes para jogar enquanto Calleri estiver no clube.

"Não tenho que pensar em outro lugar que não o São Paulo. Meu pensamento é total aqui e estou preparado. O Calleri tem contrato até agora, se formos até a final, provavelmente será prorrogado, mas depois vira uma incógnita. Estou preparado, estou em um lugar em que todos me conhecem, sabem do meu potencial e isso tem que ser demonstrado dentro de campo. Prefiro falar um pouco menos e aproveitar as oportunidades", encerrou.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?