De olho na Libertadores, São Paulo poupará titulares contra Flu e Ponte

José Victor Ligero - São Paulo,SP

27-06-2016 07:00:41

Receoso de novos desfalques, o Patón mandará um time alternativo nos próximos jogos

O técnico Edgardo Bauza poupará titulares pensando nas semifinais da Libertadores (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
O técnico Edgardo Bauza poupará titulares pensando nas semifinais da Libertadores (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Na iminência das semifinais da Copa Libertadores da América, o São Paulo deve repetir o que fez no clássico com o Santos no último domingo e usar um time recheado de reservas para as duas rodadas do Campeonato Brasileiro que antecedem o primeiro confronto com o Atlético Nacional-COL. Pelo menos foi o que sugeriu o técnico Edgardo Bauza em entrevista coletiva concedida após a derrota por 3 a 0 para o Peixe, no Pacaembu.

Antes de enfrentar os colombianos no dia 6 de julho, no Morumbi, o Tricolor receberá o Fluminense, nesta quarta-feira, e visitará a Ponte Preta no próximo domingo,no Moisés Lucarelli. No San-São de domingo, o Patón poupou Paulo Henrique Ganso, Thiago Mendes, Bruno e Rodrigo Caio por questões físicas. Também não teve à disposição o lesionado Kelvin, Wesley, que segue em processo de recuperação, e Centurión, liberado para visitar a avó hospitalizada na Argentina. Por isso, o treinador lançou mão de garotos, como Mateus Caramelo, Artur e Luiz Araújo.

Para a partida em Campinas, inclusive, Bauza garantiu escalar apenas os jogadores considerados reservas. “Vamos ver como estará Hudson, Ganso, Rodrigo. Não posso arriscar. Domingo não joga ninguém", assegurou. "Não é hora de arriscar nada. Vamos tentar recuperar os jogadores. Me preocupa pela quantidade de jogos", acrescentou o treinador argentino.

Preocupado com as condições físicas de seus atletas para o confronto com a equipe colombiana, primeira colocada na fase de grupos da Libertadores, Bauza reclamou do calendário nacional, lembrando que o São Paulo já atuou em 39 partidas na atual temporada, entre pré-Libertadores, Campeonato Paulista e Brasileiro.

"Somos o time que mais jogou no ano por ter entrado na Libertadores na repescagem e ido às semifinais. Se tivéssemos equipe completa não me preocuparia. Mas vamos enfrentar o time mais regular da Libertadores", concluiu.

O rodízio anunciado pelo Patón encontra amparo em Hudson. Segundo o volante, poupar jogadores no momento mais importante da temporada se tornou uma medida fundamental para o São Paulo chegar inteiro nas semifinais da Libertadores.

"O Bauza está procurando poupar um pouco, porque estamos tendo muitas lesões. Acho que está fazendo a coisa certa pensando na semifinal da Libertadores, mas não podemos esquecer aqui e recuperar os pontos no Brasileiro", ponderou Hudson, lamentando o resultado negativo contra os santistas.

"São Paulo não foi o que costuma ser, teve bastante menino jogando, jogaram pouco. Santos joga há bastante tempo junto. Claro que ia ter dificuldade", queixou-se.

O volante João Schmidt, por sua vez, criticou a atuação da equipe são-paulina no 300º San-São da história e reconheceu a superioridade do time de branco. "A gente não conseguiu marcar e não conseguiu jogar. Não ficamos com a posse de bola nem um minuto. Aí fica complicado. O time deles dominou o jogo o tempo todo", analisou.

Com a derrota, o São Paulo manteve os 15 pontos e caiu da sétima para a décima colocação do Brasileiro. O próximo compromisso será o Fluminense, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Morumbi, pela 12ª rodada do torneio nacional.

Deixe seu comentário