Daniel defende Bauza de críticas por alteração: "Pensamos que daria certo"

Edoardo Ghirotto e Tomás Rosolino - São Paulo,SP

07-07-2016 09:00:47

Acionado para aumentar o poder de fogo do São Paulo antes da expulsão do zagueiro Maicon, o meia Daniel saiu em defesa da forma como o técnico Edgardo Bauza administrou a equipe nos minutos finais da derrota por 2 a 0 para o Atlético Nacional, na quarta-feira, no Morumbi. Os dois gols do time colombiano saíram após o Patón trocar o volante Wesley por Hudson, em vez de preencher a lacuna que Maicon deixou na defesa.

"Não podemos ficar culpando ninguém e nem buscar motivos", disse o meia. "Ao mesmo tempo que resguardar o time seria a atitude mais racional, estávamos jogando em casa e pensávamos que as coisas dariam certo. Sempre acreditamos que o time correrá dobrado e conseguirá o gol no nosso estádio", acrescentou.

Daniel foi uma das surpresas de Bauza na partida contra o Atlético Nacional. Ele pediu para ser negociado duas vezes nesta temporada, mas não teve os pedidos atendidos pela diretoria. Sem ter jogado nenhum vez nesta Copa Libertadores, ele foi chamado para substituir João Schmidt quando o time tentava conter a pressão exercida pelos colombianos no Morumbi.

Para o jogador, a decisão do primeiro finalista da Libertadores ainda está aberta. O São Paulo terá de vencer por três gols de diferença para garantir a classificação direta à final. Um triunfo por dois gols de diferença leva o duelo para os pênaltis. A partida será realizada na próxima quarta-feira, na cidade colombiana de Medellín - onde o Atlético Nacional está 100%.

"Não era o resultado que queríamos, mas não tem nada resolvido ainda. Acredito que na volta poderemos fazer igual o que eles fizeram no Morumbi", afirmou o meia. "Virou característica da equipe conseguir reverter situações difíceis. Teremos mais uma chance para mostrar isso. Será muito complicado, mas creio que podemos reverter", concluiu.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?