Ceni entende, mas lamenta venda de Neres: "Sempre na nossa vez"

Tomás Rosolino - São Paulo,SP

03-02-2017 14:17:44

Rogério Ceni lamentou não ter dado nem um treino sequer para o garoto

O técnico Rogério Ceni procurou aceitar a venda do atacante David Neres para o Ajax-HOL, concluída no começo da semana, mas não escondeu uma ponta de resignação com a perda de um dos nomes mais promissores do seu elenco. Ciente da diferença financeira entre o que foi oferecido pelos holandeses e o que ele ganhava no Tricolor, o treinador só pediu que o clube consiga uma reposição para a função que seria exercida pelo garoto de 19 anos no clube.

"Eu gosto de ter quatro jogadores à disposição pelo lado do campo, então eu contava com ele. Mas a gente tem que entender as dificuldades financeiras do clube, a proposta era boa. Ele tinha um salário relativamente baixo e isso fascina o jogador", comentou o arqueiro, que tem à disposição para as pontas o também jovem Luiz Araújo, Wellington Nem e Neilton, contratações para a temporada.

"Vamos tentar achar uma outra saída. Não consegui dar um treino para o Neres. Até assisti o jogo de ontem (quinta) da Seleção, foi bem, desejo muita sorte, sucesso, felicidades para ele. Entendo como necessidade financeira do clube, mas é uma pena que é sempre na vez da gente... quando você precisa do atleta, quer contar com ele, mas tem a parte financeira. Espero que a gente possa repor os jogadores pelo lado de campo", avaliou.

Para Ceni, o nome que se encaixaria perfeitamente para a função seria o de seu xará, Rogério, que está emprestado para o Sport até maio. O Tricolor até tentou fazer com que ele retornasse antes do prazo para a equipe, mas os pernambucanos não gostaram da ideia. Donos de 25% do atleta, percentual que gastaram R$ 2,5 milhões para ter, eles exigem uma compensação financeira para a liberação.

"São Paulo tem um jogador que para mim poderia ser importante, que é o Rogério, mas pelas informações que tive, ele só tem retorno garantido em maio", observou, colocando Caíque, atleta da base, como outro possível substituto de Neres. "Eu pensei no Caíque porque é um dos que eu vejo, não com semelhança, até porque ele era um lateral que foi passado à frente, mas com características de lado. Conversei com o pessoal do sub-20, pode ser", avaliou.

Um ponto celebrado pelo ex-goleiro, porém, foi o de ter conseguido segurar Luiz Araújo, atleta que recebeu uma proposta de R$ 22 milhões do Lille-FRA. Com medo de ficar sem opções para preencher os lados do campo, Ceni explicou que acredita em uma venda ainda melhor para o garoto, que será fundamental na rotação do elenco neste início de temporada.

"Conseguimos segurar o Araújo, vejo ele chegando nesse potencial do Neres. Aí conseguimos fazer o pessoal entender que o Neres não poderia sair em um patamar e o Araújo em outro (faz o sinal com as mãos, colocando a direita, representando Neres, bem acima da esquerda) nessa mesma janela", observou, antes de dar uma última "cobrada" na diretoria.

"Se não conseguirmos trazer nem um outro jogador, creio que nós temos, mesmo jovem ainda, o Lucas Fernandes. Ele não é de lado, mass pode fazer a função quando voltar da recuperação. São dois de frente e três de lado para jogar sete jogos em um mês... é uma posição que desgasta muito, vamos ver o que a diretoria pode tentar ajudar a gente nesse sentido", concluiu.

Deixe seu comentário