Buscando vaga na Libertadores, Ceni conta com o 2º pior ataque do Brasileirão

São Paulo, SP

25-10-2021 19:00:56

Ainda sonhando com uma vaga na Libertadores, o São Paulo vem tendo dificuldades para subir na tabela. Atual 13ª colocado do Campeonato Brasileiro, o Tricolor tem o segundo pior ataque da competição, ao lado do Atlético-GO, um problema e tanto para o técnico Rogério Ceni, há poucos dias no comando da equipe.

Em 28 jogos, o São Paulo balançou as redes apenas 22 vezes, uma média de 0,78 gol por jogo. Apenas o Sport, com 14 tentos, figura atrás do Tricolor em termos ofensivos. Não à toa, o Leão ocupa a zona de rebaixamento, mais precisamente em 18º lugar.


A falta de gols obviamente reflete nos resultados que vêm sendo conquistados pelo São Paulo no Brasileirão. Em 28 jogos, o Tricolor acumulou sete vitórias, 13 empates e oito derrotas, um desempenho incompatível com as pretensões da equipe.

“O São Paulo finalizou muito contra o Ceará, finalizamos um pouco menos contra o Corinthians, tivemos gol anulado, fizemos gol, e [contra o Red Bull Bragantino] tivemos chances de gol. Acho que está faltando tranquilidade. Fazemos treinos de finalização quase todos os dias desde que nós chegamos. A ansiedade tanto do Pablo quanto do Luciano, os dois querendo fazer o gol, a vontade de fazer o gol... é só ter um pouquinho mais de calma”, disse Rogério Ceni.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Luciano, artilheiro do Brasileirão de 2020, com 18 gols, balançou as redes apenas uma vez na atual edição do torneio. Ao todo, o atacante soma sete tentos na atual temporada. Pablo, por sua vez, é um dos atletas mais perseguidos pela torcida, apesar de ser o maior goleador do São Paulo em 2021 (13).

Por outro lado, os argentinos Rigoni e Calleri têm participação em 50% dos gols do Tricolor no Campeonato Brasileiro. O primeiro balançou as redes quatro vezes e deu outras quatro assistências. Já o segundo marcou três gols desde que retornou ao São Paulo.

Deixe seu comentário