Gazeta Esportiva

Belmonte explica divergência de valores referentes à compra de Rigoni

São Paulo, SP

02/05/22 | 04:00

O diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, explicou a divergência de valores referentes à compra de Emiliano Rigoni, no ano passado. O Tricolor investiu 2,9 milhões de euros (R$ 15,1 milhões) para ter o atacante argentino, mas, de acordo com o balanço financeiro divulgado na última semana, o atleta teria custado R$ 22,6 milhões.

Muitos torcedores questionaram a diferença entre o valor publicado na época da contratação de Rigoni para a quantia apresentada no balanço financeiro do São Paulo, se preocupando com o real investimento feito pelo clube para contar com o atacante.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“O que está no contrato é 2.9 milhões de euros. Pagamos 500 mil euros no ano passado, temos 2 parcelas de 600 mil euros nesse ano, uma que vence em julho e outra em dezembro, e mais outras duas que vencem em 2023”, disse Belmonte em entrevista ao Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Além dos 2,9 milhões de euros (R$ 15,1 milhões), o São Paulo tem de desembolsar valores referentes ao mecanismo de solidariedade para o clube formador de Rigoni, entre outras taxas de movimentação bancária.


“É claro que conta a questão dos impostos, o dinheiro tem que ser transferido pra fora do país, por isso que o valor é maior no balanço. Tem também a questão de mecanismo de solidariedade. Por isso o valor maior no balanço”, completou o diretor de futebol do São Paulo.

Rigoni soma 56 jogos com a camisa do São Paulo e 13 bolas nas redes. Na temporada passada, foi um dos atletas mais decisivos do time, participando frequentemente dos gols tricolores.

Deixe seu comentário