Aniversariante do dia, André Anderson sinaliza retorno no São Paulo mas não deve enfrentar o Avaí

Pedro Alvarez - São Paulo,SP

23/09/22 | 16:45

Esta sexta-feira ficou marcada como um dia de aniversários no São Paulo. Além do centroavante e referência do time Calleri e o ex-jogador Fábio Simplício, um dos aniversariantes do dia vive momentos complicados desde que chegou à equipe: o meia André Anderson. Em recuperação, o jogador já treina com o elenco, mas deve seguir fora do próximo jogo.

Com problemas físicos, André Anderson sinalizou recuperação nos últimos treinos da equipe. Na semana passada, ele treinou normalmente com o restante da equipe, mas ficou fora do duelo diante do Ceará no último domingo. Desde então, ele tem intercalado atividades com o grupo e atividades com a preparação física.

Assim, o meia ainda não deve ser relacionado por Rogério Ceni para o jogo deste domingo, às 20 horas (de Brasília), contra o Avaí, pelo Campeonato Brasileiro. Com a final da Sul-Americana marcada para o próximo sábado, às 17 horas, em Córdoba, é possível que o treinador promova substituições durante o jogo, buscando ter cautela para evitar desfalques na decisão, mas André Anderson deve ser poupado mais uma vez.


Passagem complicada

Contratado em abril, André Anderson foi pedido por Rogério Ceni à diretoria são-paulina. O treinador teceu elogios ao jogador, definindo-o como um jogador que poderia ocupar posições no meio de campo e até mesmo atuar como segundo atacante. O técnico disse, ainda, que André Anderson é um atleta "dinâmico e de boa qualidade técnica" e exaltou a combinação de habilidade com força física.

Dentro de campo, porém, ele não atingiu as expectativas. Apesar de ser um desejo do treinador, o meia deixou a desejar em algumas de suas funções. Em junho, após jogo contra o Avaí no primeiro turno - justamente o próximo adversário do São Paulo, neste domingo - Ceni abordou o não cumprimento de funções táticas como motivo para os poucos minutos recebidos pelo jogador.

“Ele tem talento, mas tem de cumprir parte tática. O jogador entra com uma determinada função defensiva. Ofensivamente, tem liberdade. Defensivamente, tem que entregar algo para nós. É assim que nós esperamos”, disse o técnico.

Sem jogar desde o fim de junho, as ausências de André Anderson ganharam novo motivo. O meia passou a sofrer com dores musculares que o fizeram ficar fora dos gramados por quase três meses.

Até o momento, o jogador entrou em campo em oito partidas, sem ter marcado nenhum gol e nem dado nenhuma assistência.

Deixe seu comentário