Santos luta contra projeção de mercado em busca de patrocínio máster "muito em breve"

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

30-07-2019 08:00:49

O presidente do Santos, José Carlos Peres, tomou a decisão de não seguir o caminho da maioria dos clubes e esperar um patrocínio máster bom, sem se contentar com valores menores depois da saída da Caixa Econômica Federal do futebol brasileiro. E agora o Peixe precisa "driblar" o mercado para mostrar ter acertado.

As empresas costumam planejar o próximo ano a partir de setembro/outubro. Dessa forma, quanto mais o tempo passa, mais difícil fica para o Peixe ter uma marca no principal espaço do uniforme.

Mesmo assim, o presidente Peres adota otimismo e projeta novidades em breve. Não há, neste momento, propostas próximas ao mínimo estipulado pela diretoria.

"O patrocínio máster esse ano afetou todos os clubes, clubes grandes se submeteram a valores menores. Estamos conversando, talvez tenhamos uma notícia boa em breve. Teve uma queda muito grande (em valores), mas não entramos nela, trouxemos o Sampaoli e isso gerou muita mídia. A mídia já bancou a contratação de um técnico da seleção argentina. Estamos conversando com algumas empresas e esperamos ter novidades muito em breve", disse Peres, à TV Gazeta.

O Corinthians fechou com o BMG por R$ 12 milhões fixos, bem menos que os R$ 30 milhões da Caixa. O Flamengo acertou com o BS2 por R$ 15 milhões fixos, inferiores aos R$ 25 milhões de 2018. Os contratos preveem adicionais por aberturas de contas nos bancos. Modelos semelhantes foram adotados por Atlético-MG, Vasco, Cruzeiro e Athletico-PR.

O Santos tinha R$ 11 milhões fixos com a Caixa. Se a tendência de cerca de metade do valor for aplicada ao Peixe, o patrocínio renderia entre R$ 5 e 6 mi, quantia considerada abaixo do ideal por Peres.

Um ponto comemorado no Peixe é a renovação com os atuais patrocinadores e a chegada da Casa de Apostas para a omoplata. O Alvinegro ainda tem Philco (costas), Algar (barra traseira e top central – próximo à gola), Unicesumar (calção), Kodilar (meiões) e Orthopride (número).

O Santos procura, além do máster, patrocínios para mangas e barra frontal da camisa. O Peixe recusou propostas recentes e "aceitáveis" dentro do atual padrão de mercado para todas essas propriedades.

O Alvinegro vê o máster como importante, mas não imprescindível. O último valor da Caixa (R$ 11 milhões), por exemplo, pagaria anualmente o equivalente a menos que uma folha mensal completa.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?