Rueda relata tentativa de suborno em Santos x Red Bull Bragantino, pelo Brasileirão Feminino

São Paulo, SP

20-06-2022 14:50:22

Nesta segunda-feira, o presidente do Santos, Andres Rueda relatou um caso de tentativa de suborno ocorrido durante o empate por 1 a 1 entre o Peixe e o Red Bull Bragantino, no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro Feminino.

Segundo o presidente, um funcionário do Santos ofereceu, por meio de um funcionário do Bragantino, uma quantia de dinheiro à uma das jogadores do Massa Bruta para que uma série de situações ocorressem na primeira etapa, visando lucro através de apostas esportivas.

A jogadora recusou a oferta e a relatou para seus superiores, que cominucaram ao diretor executivo do Bragantino, Thiago Scuro, com provas e relatos. Os funcionários do dois clubes já foram demitidos. Rueda optou por manter os nomes dos acusados em sigilo.

Andres Rueda afirmou que o clube já enviou um comício à CBF esclarecendo o fato e abriu um boletim de ocorrência. O caso será enviado, também, ao Ministério Público. O clube espera não sofrer qualquer tipo de punição, pois considera-se vítima do pedido.


“Estamos preparando todo o material para encaminhar ao Ministério Público e não vamos ficar contentes enquanto não apurarmos, não só quem foi de onde veio isso, mas também até onde chega essa podridão”, afirmou.

O presidente relatou, ainda, outro caso na mesma partida. A quarta árbitra, Adeli Mara Monteiro, recebeu um envelope em episódio classificado por Rueda como "estranho". O executivo pediu, também, a investigação deste caso.

"A imagem é pública (envelope sendo entregue). E a gente passou essa imagem, tudo isso, também para a CBF, para a polícia, para investigarem", disse.

Para o mandatário, o caso talvez represente a "ponta de um iceberg" que, segundo ele, poderia explicar muito sobre o futebol brasileiro.

Versão do funcionário demitido

De acordo com a apuração do UOL, o funcionário envolvido tanto na acusação de suborno quanto na entrega de um envelope para a quarta árbitra é o preparador de goleiras Fabrício de Paula. Ele, no entanto, nega a versão do presidente santista e classificou o episódio como uma "confusão de interpretações".

"Já mandei tudo para o meu advogado. Mas já te garanto que entreguei uma capa de chuva para a Adeli (quarta árbitra). E sobre a atleta, foi uma confusão de interpretações... Estarei sempre aberto para esclarecimentos, até porque o Santos me demitiu sem ao menos me ouvir", disse ao UOL.

Profissionalização da arbitragem

Em meio aos realtos e críticas, o presidente do Santos fez um apelo aos clubes e à imprensa, pedindo a profissionalização da arbitragem. Apesar de afirmar que não suspeita de possíveis interesses externos nas decisões da arbitragem, Rueda vê a profissionalização como necessária.

"Neste momento em que praticamente estamos colocando certas suspeitas sobre os árbitros, ninguém entende. Talvez as coisas comecem a ficar um pouco mais claras. Tem alguma coisa estranha acontecendo. O que a gente pede? Estamos solicitando a toda a comunidade que quer bem ao nosso futebol, a imprensa, os clubes, a própria CBF, as federações, que se juntem e exijam imediatamente a profissionalização da arbitragem, com investigações de todas as séries do futebol brasileiro, para apurar se eventuais erros que estão acontecendo são erros", afirmou.

Deixe seu comentário