Peres admite que não reduziu dívida do Santos, reclama de "golpe" e faz sugestões para a próxima gestão

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

20-11-2020 12:00:24

Presidente afastado, José Carlos Peres divulgou um material de "defesa" antes da votação dos associados no próximo domingo, na Vila Belmiro. Os documentos foram enviados a setoristas do Santos na madrugada desta sexta-feira, via grupo de Whatsapp.

Peres responde a processo de impeachment e pode ser afastado definitivamente se a maioria simples (metade + um) dos sócios optarem pelo "sim". O pleito ocorrerá entre 10h e 18h de domingo. O vice Orlando Rollo assumiu interinamente em 29 de setembro.

José Carlos Peres elencou "pontos positivos" de sua gestão, lamentou não ter diminuído a dívida do clube, reclamou de "golpe" entre os conselheiros e fez sugestões para a próxima gestão. A eleição está marcada para 12 de dezembro.

Veja alguns pontos abaixo:

1) Financeiro – A gestão entregou o clube com indicie de endividamento geral menor do que recebeu. Reduziu significativamente as despesas administrativas;
2) Patrimônio - Melhor gestão dos últimos anos, com duas grandes reformas em nosso estádio, reformas e ampliação no CT Rei Pelé, além do CT Meninos da Vila que havia sido retomado pelo poder público, e que através de processo envolvendo judiciário e Ministério Publico resultou a ser do Santos FC em definitivo. Importante salientar que as melhorias foram realizadas com baixo custo, com gestão própria e os investimentos de maior vulto foram realizadas por meio de parceria com o fundo Brahmeiro (02 telões de LED e novo gramado sintético no CT Rei Pelé) e por meio de leasing de importação de 48 meses (nova iluminação de LED da Vila Belmiro);
• 3) Esportivo - Vice-campeonato com maior pontuação da era dos pontos corridos. Investiu na qualificação do elenco e na base e que vão gerar receitas futuras para o clube.

Aumento da dívida

"Os aumentos de receita são absorvidos pelos aumentos dos custos + despesas + encargos financeiros da divida, não sobrando caixa para reduzir o montante do passivo. Este é o ciclo vicioso em que pegamos o clube e infelizmente não conseguimos mudar esta realidade, diante dos desafios de manter o Santos FC competitivo e compatível com sua tradição e grandeza".

Houve aumento de R$ 88 milhões no passivo do Santos (Foto: Reprodução)

"Golpe"

"Daí começou a pressão daqueles que ficam esperando dar errado, para se beneficiarem o ano politico. Tentamos negociar um jogador pelo menos,
mas o cenário era surreal devido a pandemia. Infelizmente a turma do mal e que rodeiam a Vila, intensificaram as mentiras em todas as mídias sociais, como um rolo compressor. Fake News a todo instante, recrutaram parte das Torcidas Organizadas que inclusive vieram na porta do prédio onde eu residia. O Conselho Deliberativo absolveu Orlando Rollo que não aparecia nas reuniões do Comitê Gestor desde o impeachment armado por aqueles que não aceitaram a derrota nas urnas. Perderam novamente pela Assembleia de Sócios. Não desistiram e a CIS (Comissão de Inquérito e Sindicância) planejou o golpe que fora preparado no novo Estatuto aprovado em 31/10/2019 com uma clausula que previa o afastamento do presidente e Comitê Gestor visando o próprio Balanço de 2019, o que contraria a retroatividade da lei. E o Golpe estava pronto, mesmo com a comissão de estatutos sendo contrario, mesmo assim aprovaram o impeachment do presidente, absolvendo Orlando Rollo".

"Mas, em ano político, com um clube absolutamente dividido em 16 grupos de oposição e 10 pré-candidatos, como aprovar o balanço mesmo sendo superavitário neste cenário?. Não houve dolo, culpa, e nem tampouco em gestão temerária. Mas, acabaram dando um tiro no pé. Vejam o que o Rollo está aprontando, demitindo 60 e contratando 90. colocando toda turma dele em posições cruciais. Varias áreas intervindas sofrem, e o pior, a Arena Opera House que trouxemos para o Santos junto a Wtorre sem que o Santos colocasse um centavo sequer, corre o risco de morrer a frente de irresponsáveis que armaram o impeachment para 22/11/2020 (próximo domingo). Não há mais o trabalho irreparável de Fernando Volpato que era o interlocutor junto a Wtorre. Triste demais. No domingo 22/11 há duas opções: A primeira e votar pelo sim ao impeachment e manter Orlando Rollo que todos sabem quem é, ou pelo NÃO e e termos nosso Santos de volta".

*Nota da redação: a gestão de transição de Orlando Rollo não contratou 90 funcionários e nem demitiu 60. Os números são inferiores.

"Portanto, nosso chamado ao Associados para não faltarem ao dia mais importante antes do dia 12/12/2020 com a eleição do novo presidente. Pedimos o
seu comparecimento para o dia do NÃO aos malfeitos, aos que denigrem a imagem do clube através de vaquinha, aos que processaram o clube e agora estão ajudando o interino a destruir toda infraestrutura do clube, a representatividade nula e sem a menor credibilidade, e aos que invadiram o clube sem a menor qualificação. Não neste domingo representa a dignidade e o respeito ao maior clube do mundo!".

Sugestões para a próxima gestão

Peres faz sugestões para próxima gestão do Santos (Foto: Reprodução)

Peres faz sugestões para próxima gestão do Santos (Foto: Reprodução)

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?