Organizada do Santos é punida pela PM por faixa com provocação no clássico

São Paulo, SP

30-04-2021 20:29:06

Nesta sexta-feira, a Torcida Jovem do Santos publicou uma nota na qual revela que foi punida pela Polícia Militar (PM) pela faixa estendida no clássico contra o Corinthians, no último final de semana. De acordo com a organizada, as autoridades entenderam o mosaico como "uma provocação ao adversário"

A faixa continha os dizeres "109 anos na primeira divisão", fazendo referência ao fato do Peixe nunca ter sido rebaixado, o que já aconteceu com o rival. A PM determinou que a organizada não poderá enfeitar a Vila Belmiro com nenhum adereço na partida da terça-feira da semana que vem, contra o The Strongest.

Na nota, a organizada se defende: "Produzimos o mosaico para exaltar nossa história, inegavelmente a mais gloriosa do país, o que torna impossível alegar que a ação tenha sido motivada por 'provocação', como julgou a Polícia Militar". A Torcida Jovem ainda manda um recado para a diretoria do clube da Vila Belmiro: "Esperamos que a atual gestão do Santos Futebol Clube não seja tão passiva quanto as anteriores, no que diz respeito aos direitos e à liberdade do torcedor santista, e defenda sua história, que está sendo julgada como ofensiva".


Veja a nota publicada pela organizada na íntegra:

A Torcida Jovem do Santos comunica que no jogo do dia 4/5 na Vila Belmiro estará impedida de colocar qualquer tipo de material.

A punição foi registrada pela Polícia Militar, que considerou o mosaico da última partida - "109 anos na primeira divisão" - como uma provocação ao adversário. Embora não tenha existido nenhum comunicado no dia do jogo.

Além disso, produzimos o mosaico para exaltar nossa história, inegavelmente a mais gloriosa do país, o que torna impossível alegar que a ação tenha sido motivada por "provocação", como julgou a Polícia Militar.

Seguimos sem a clareza de definição de quais órgãos são responsáveis por essa análise e quais seus critérios, tornando as punições desproporcionais.

A punição por parte da PM não considerou quais campeonatos estavam em disputa, e determinou que a punição no Campeonato Paulista fosse cumprida na Copa Libertadores. Além disso, impossibilitou a colocação de faixas sem o nome da torcida, algo que ainda com público era possível.

Deixamos registrado também a absurda determinação do envio de ofício 48h antes de cada partida. Em meio a pandemia, com jogos sem público, essa é mais uma das ferramentas usadas para limitar nosso direito de torcer, até mesmo a distância.

Esperamos que a atual gestão do Santos Futebol Clube não seja tão passiva quanto as anteriores, no que diz respeito aos direitos e a liberdade do torcedor santista, e defenda sua história, que está sendo julgada como ofensiva.

Continuaremos exaltando a história do maior clube do mundo.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?