Gazeta Esportiva

Odair pede calma com Ângelo no Santos após críticas: "Vamos cobrar que seja um Messi?"

Rodrigo Matuck - Santos,SP

26/01/23 | 01:21

O empate de 0 a 0 do Santos com o Água Santa, nesta quarta-feira, pela quarta rodada do Campeonato Paulista, ficou marcado por protestos na Vila Belmiro. Um dos alvos da torcida, inclusive, foi o Ângelo. O atacante foi criticado por alguns santistas e chegou a bater boca com algumas pessoas no momento em que foi substituído.

Em entrevista coletiva após o jogo, o técnico Odair Hellmann pediu calma com o garoto de 18 anos. O comandante destacou que ele é apenas um menino e que não se pode colocar toda responsabilidade em cima dele.


"Temos que entender que esse processo de dois anos temos que descartar. Quanto mais aparecer vai ser pior. Estamos trabalhando para evoluir. É melhor corrigir ganhando do que com empate ou derrota. O ambiente fica pesado e aí é preciso ter personalidade e força. Cabe ao treinador passar isso também. O Ângelo é acima da média, mas talvez tenha queimado etapas. Isso porque ele é um menino maduro, do bem, trabalhador, mas é um menino, de 18 anos. Se colocarmos responsabilidade nele, está errado", comentou.

"Tem que vir para mim, para os mais velhos. Eles vão evoluir neste processo. É um processo de amadurecimento. Às vezes você vê um jogador com 600 jogos com essa oscilação, imagina um jovem… vamos cobrar que o Ângelo seja um Messi? Ele está evoluindo mentalmente também. Estou aqui para cobrar, mas na medida do possível, é um menino. O Ângelo passou por cima do processo pois é muito talentoso, mas tem horas que se cobram outras coisas. Cabe a nós conversar com ele e com todos os meninos para tirar essa responsabilidade maior deles e cair sobre os mais velhos. Ele vai evoluir muito. É um jogador diferente tecnicamente", completou.

O Menino da Vila subiu para o elenco profissional em 2020, com apenas 15 anos. Na ocasião, ele disputou nove compromissos. No ano seguinte, virou figurinha carimbada na equipe, especialmente no segundo tempo dos embates. Foram 42 aparições, das quais foi titular em 19. Além disso, marcou um gol.

No ano passado, aliás, o atacante entrou para a história ao se tornar o jogador mais jovem a marcar um gol pela Libertadores, com 16 anos, três meses e 16 dias de idade.

Já em 2022, Ângelo oscilou. Ele começou a temporada como titular absoluto, mas sofreu com lesões na coxa. Com isso, ele ficou afastado por um tempo dos gramados para um trabalho especial de fortalecimento muscular.

O camisa 11 até retornou com status de titular, mas perdeu espaço quando Lisca assumiu o comando. Com a saída do técnico, porém, mais uma reviravolta. Com Orlando Ribeiro no banco de reservas, o garoto voltou a ser utilizado entre os 11 iniciais.

Ao todo, o Menino da Vila soma 101 partidas e três gols com a camisa do Alvinegro Praiano. Em 2023, ele atuou nos quatro jogos que o clube disputou.

O Santos volta a campo agora no sábado, quando recebe a Ferroviária, pela quinta rodada do Paulistão. A bola rola no gramado do Canindé a partir das 18h30 (de Brasília).

Deixe seu comentário