Marinho pede respaldo a Holan e diz: "Os caras batem em mim, impossível ficar em pé"

Pedro Nascimento - São Paulo,SP

20-04-2021 22:24:13

Poucos jogadores do Santos tiveram uma boa atuação na derrota por 2 a 0 para o Barcelona-EQU, no primeiro jogo do Peixe na fase de grupos da Libertadores. Após a partida, Marinho afirmou que a equipe não conseguiu executar o plano preparado por Ariel Holan, pedindo "respaldo" ao técnico argentino.

"A gente não conseguiu fazer aquilo que o professor pediu, o time foi muito abaixo hoje. A gente reconhece que tem que trabalhar, grandes jogos ainda virão pela frente. Precisamos dar um respaldo ao treinador", pontuou o atacante.


Marinho também comentou sobre as muitas vezes que foi ao chão na Vila Belmiro. O camisa 11 do Santos destacou que é constantemente derrubado pelos adversários, que, segundo o atacante, não conseguem pará-lo na bola.

"Os caras batem em mim, é impossível ficar em pé. Sou um jogador que, na maioria das partidas, sou o cara mais parado, ao lado do Soteldo. Eles não deixam a gente terminar a jogada. No mano a mano, eles não vão segurar. Então, colocam dois, três e fazem muitas faltas. Talvez fique um jogo muito parado. Até porque os caras respeitam a gente e não vão nos deixar passar", finalizou.

O próximo jogo do Peixe pela Libertadores será contra o Boca Juniors, na terça-feira que vem, às 21h30, na Argentina. Antes disso, o time tem dois compromissos pelo Paulistão: visita o Novorizontino na sexta, às 22h15, e recebe o Corinthians no domingo.

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?