Ex-presidente Modesto Roma é expulso do quadro de sócios do Santos

Lucas Musetti Perazolli - Santos , SP
05/11/2019 23:27:55 — 05/11/2019 23:30:02

Em: Futebol, Notícias, Santos

O ex-presidente Modesto Roma Júnior foi expulso do quadro de associados do Santos na noite desta terça-feira, após reunião do Conselho Deliberativo na Vila Belmiro. O ex-vice-presidente César Conforti e o sobrinho e assessor de Modesto, Moacyr Roma, foram suspensos.

O Conselho julgou Modesto por dois casos: a reprovação das contas em 2017 e o imbróglio com a Quantum Solutions Limited, empresa de Malta supostamente intermediária de uma negociação com o Paris Saint-Germain pelo mecanismo de solidariedade na compra de Neymar junto ao Barcelona. O Peixe teve direito a 5% por ser clube formador – R$ 34 milhões dos R$ 820 mi da multa rescisória.

Modesto Roma não compareceu ao encontro dos conselheiros e pode recorrer na Justiça comum. Ele geriu o Alvinegro entre janeiro de 2015 e dezembro de 2017.

Modesto Roma é expulso do quadro associativo do Santos (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC)

Reprovação das contas

A Comissão Fiscal do Santos elencou várias irregularidades nas contas de Modesto Roma. O Conselho reprovou por unanimidade os números de 2017, votados em 2018. Veja alguns pontos abaixo: 

Endividamento

O limite de endividamento, de acordo com o Estatuto, não pode ultrapassar 10% da receita orçada. O endividamento em 2017 foi de quase R$ 50 milhões, equivalente a 15,57%, mais do que o permitido.

Relação com empresários

Alguns contratos suspeitos foram encaminhados aos conselheiros. Há a reclamação sobre Giuliano Bertolucci, que, ao mesmo tempo, detinha direitos econômicos de jogadores e financiava empréstimos com garantias nos próprios direitos de atletas.

Luiz Taveira também foi citado. No primeiro semestre de 2017, o Conselho Fiscal sugeriu o fim de pagamentos ao empresário. A recomendação não foi seguida e o agente recebeu cerca de R$ 440 mil entre agosto e outubro por intermediações.

Negociações perigosas

Thiago Maia foi vendido por 14 milhões de euros ao Lille-FRA. O Santos ficaria com 70% (9,8 milhões), mas não pagou os 30% restantes aos intermediários. A dívida de R$ 14,5 milhões foi lançada no relatório.

E em dezembro, o Santos comprou 10% dos direitos econômicos de Alison por R$ 800 mil em quatro parcelas entre 2018 e 2019. A divisão do volante era 70% para o Peixe, 20% para o Unique e 10% para o jogador. O problema é que no acordo com o empresário Giuliano Bertolucci, a Unique é “esquecida” e o Alvinegro aparece com 100%. Outra falha foi ter negociado direitos nos três meses finais do mandato, o que é proibido pelo estatuto.

Folha de funcionários

O Conselho registrou variações entre a quantidade de funcionários e os valores em salários. Além disso, no elenco profissional, por exemplo, a folha foi de 4,8 milhões para R$ 6,9 milhões entre 30/11/2016 e 30/11/2017.

Processos

Em dezembro de 2017, o Santos respondia a 99 processos – 56 trabalhistas e 43 cíveis, com uma avaliação de perda de R$ 15 milhões em ativos.

Material esportivo

O Santos teve receita de cerca de R$ 2,5 milhões com os uniformes, bem menos do que a previsão de R$ 7,7 milhões. Oito mil kits de vestuário infantil não foram entregues ao clube.

Dívida com impostos

Conforme a Gazeta Esportiva publicou com exclusividade, o Conselho Fiscal documentou atrasos no pagamento de impostos em cerca de R$ 20 milhões. A retenção poderia caracterizar crime de apropriação indébita.

Acordo com a Doyen

O relatório confirma o acordo feito por Modesto Roma com a Doyen Sports, empresa de investimento em futebol. O valor foi de cerca de 20 milhões de euros. Há duas parcelas de cinco milhões de euros para setembro de 2018 e de 2019. Em caso de atraso, a multa é de 10 milhões de euros. O Peixe ainda autorizou o fundo a representar o clube em transferências de atletas na Europa até 31 de dezembro de 2019.

Antecipação de receitas e empréstimo

No ano passado, o Santos antecipou aproximadamente R$ 10 milhões em valores do Campeonato Paulista de 2018. E em dezembro, com anuência de José Carlos Peres e Orlando Rollo, o Peixe fez um empréstimo de R$ 5 milhões junto ao Banco Itaú, a ser pago em 12 parcelas, com garantia de créditos futuros da Globosat.

QUANTUM

O Santos tem um imbróglio com a Quantum Solutions Limited, empresa de Malta supostamente intermediária de uma negociação com o Paris Saint-Germain pelo mecanismo de solidariedade na compra de Neymar, em 2017, junto ao Barcelona. O Peixe teve direito a 5% por ser clube formador – R$ 34 milhões dos R$ 820 mi da multa rescisória.

A Quantum cobra pouco mais de R$ 2 milhões, 5% de comissão do valor recebido pelo Alvinegro. A firma garante ter sido decisiva já que, como a transferência se realizou por meio de multa, o mecanismo de solidariedade poderia não ser obrigatório. A atual gestão não reconhece a dívida.

E neste caso, há um agravante. Ex-coordenador do departamento de contratos, registros e transferências de atletas, Felipe Nóbrega registrou uma carta a favor da Quantum no dia 12 de abril. O profissional afirma o seguinte: “Após a contratação da Quantum Limited Solutions, a negociação começou a fluir e o PSG passou a responder os e-mails”.

Felipe foi demitido em agosto de 2018, apontado como responsável pela punição da Conmebol após a escalação irregular de Carlos Sánchez contra o Independiente-ARG, nas oitavas de final da Libertadores de 2018. O Alvinegro foi declarado derrotado por 3 a 0 na ida, empatou em 0 a 0 na volta e acabou eliminado.

De acordo com o departamento jurídico do Santos, Felipe Nóbrega não obedeceu ao processo de checagem na confederação sul-americana e, quando questionado, disse que esqueceu. Sánchez havia sido expulso em 2015, ainda pelo River Plate, na Sul-Americana, e não poderia atuar.

À época, Felipe negou a acusação e se disse “bode expiatório”. O Peixe diz ter provas de que Nóbrega não tinha conhecimento das conversas pelo recebimento do mecanismo de solidariedade junto ao PSG. Testemunhas prestaram e prestarão queixa no GAECO (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). O processo está em andamento.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com




  • Black Heart

    Parabéns, Santos FC!
    Continuem com a limpeza, pfv.

  • Jose maria rodrigues

    Tirem todos esses DINOSSAUROS LADRÕES do MÍTICO SANTOS FC. Com todo o respeito aos Dinossauros que não merecem ser comparados com essa tralha de LADRÕES

  • marcos daniel

    CARACA MANO O SANTOS TÁ DE PARABENS!!!!! PASSANDO TUDO A LIMPO E TEM DE DEVOLVER ESSA GRANA ROUBADA….AGORA TINHA DE FAZER UMA LIMPA NO CURINTIA

  • PC

    É impressionante essa história !!!!
    Como um presidente pode roubar de seu próprio time ???
    Time esse de seu pai ,de grande memória
    Pode cair fora da cidade de Santos para não passar mais vergonha !!!

×
Quer receber notícias do Santos?