Emprestado pelo Santos, Noguera relata drama na Espanha: "Terrível"

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

30-03-2020 18:48:41

Emprestado pelo Santos, o zagueiro Fabián Noguera vive um drama na Espanha - ele tá emprestado ao Ponferradina, da segunda divisão, até junho. A cidade de Ponferrada, ao norte, possui 60 mil habitantes.

O argentino relata a dificuldade de conviver com o novo coronavírus em um dos países mais afetados do mundo.

"É um povo tranquilo, não há muito o que fazer, mas agora essa calma se perdeu. Aqui já foram mais de 400 casos e duas mortes (números até sábado). É terrível o que estamos vivendo, não se pode sair à rua, há muito medo. Porque na Espanha a cada dia as mortes aumentam de 100 em 100. E dizem que não chegamos ao pico de infectados. Realmente estamos todos muito preocupados", disse Noguera, ao "Olé".

Fabián Noguera também comentou sobre a demora para reagir ao vírus no país.

"É algo que me surpreendeu muito e eu também faço um mea culpa. Porque há 15 dias todos nós não pensávamos que isso poderia ocorrer. Quando me falaram que não íamos treinar no clube, eu já queria ir à academia, sair para correr por conta... Mas isso ocorreu por uma simples questão: havia muita desinformação das autoridades. Aqui o vírus tomou tudo e não tomaram as providências preventivas. Há uma semana todo mundo vivia normalmente. Por sorte veio que na Argentina, graças a Deus, fizeram as coisas com consciência e tempo, por isso há menos casos. Aqui a realidade é muito complicada, não podem frear. Os hospitais estão colapsados e em Madri os médicos não dão conta", relatou.

"Desde que se soube, ninguém esperava ficar mais de três ou quatro dias em casa. Essa é a realidade. As pessoas passeavam pelas ruas e só agora a polícia está patrulhando e as multas aos infratores da quarentena vai de 600 euros até mais de mil. As pessoas não saem mais. Ninguém era consciente do que vivíamos e do que iríamos viver. Um quando imagina a Europa entende que temas como segurança e saneamento não deveriam ser preocupação, mas é um assunto que deixa todo mundo preocupado hoje. Estamos realmente em uma situação muito complicada", completou.

O defensor de 27 anos falou sobre os treinamentos em casa e do medo de ir ao hospital.

"Os capitães nos ligam a cada dois ou três dias para falar sobre as medidas tomadas pelos dirigentes. Sobre os treinamentos, dão planos semanais e a gente sempre tenta agregar porque estamos enclausurados 24 horas. O clube nos deu uma bicicleta fixa para treinarmos e ninguém sabe quando o futebol voltará. Não se sabe se o campeonato termina ou continua... Estávamos (o Ponferradina) em oitavo, a dois pontos das fases finais, mas obviamente o futebol ficou em segundo plano. O importante é se precaver, ser consciente do que está acontecendo e ficar em casa, por favor. Não é uma piada", afirmou.

"Está tudo tão transbordado que a namorada de um companheiro sofreu um acidente doméstico e quando ligou para o doutor, ele falou claramente: 'Ou se cura em sua casa ou vai para o hospital para que se cure lá, mas terá coronavírus'. Assim, literal. Um reflexo do que estamos vivendo aqui. Uma loucura", concluiu.

Reserva do Ponferradina, Fabián Noguera tem contrato até dezembro de 2021 e não deve ser reaproveitado no segundo semestre.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?