Futebol/Santos

Arquiteto de projeto de nova Vila Belmiro vê repercussão “surpreendente” no Santos

Mateus Videira* - São Paulo , SP
12/07/2019 07:00:45

Em: Escolha do editor, Futebol, Santos

Responsável pelo projeto de reforma da Vila Belmiro, o arquiteto Artur Katchborian, do escritório Biselli & Katchborian, se mostrou “surpreso” com a recepção dos conselheiros do Santos sobre os primeiros passos para o retrofit do estádio. Caso seja aprovado, o plano pode aumentar a capacidade da Vila para até 20.000 pessoas, além de outras mudanças como a cobertura das arquibancadas e realocação de áreas.

“Surpreendentemente, a repercussão foi acima das minhas expectativas. Eu estava preparado para receber muito mais críticas. Tem situações técnicas que devem ser discutidas, mas mesmo os mais rudes trouxeram comentários aplicáveis e discutíveis. Estava preparado para o ambiente mais hostil”, disse o arquiteto.

“A Vila tem que ser modernizada, mas o principal é aumentar a relação da Vila Belmiro com o Santos, com o entorno. Os conselheiros falaram muito sobre isso e queremos transformar esse bairro em outra situação. Acho que a Vila vai ser um novo polo de magnetismo para o povo de Santos. A Vila vai mudar para o bem”, completou Arhur.

Um dos principais temas abordados pelos conselheiros do Santos durante a apresentação foi justamente a capacidade da “nova” Vila Belmiro. Para alguns deles, o projeto deveria ter em conta mais lugares, na casa dos 35 mil. Ao mesmo tempo, o responsável pelo projeto ponderou a necessidade de aumentar a média de público do estádio, que em 2019 é de 9 mil pessoas, para depois pensar em um aumento mais concreto.

“Eu recebo uma demanda e retorno, mas tem limitações técnicas. A média da Vila Belmiro é de 9 mil pessoas. Não em cabimento pensar que eu transformo 9 mil pessoas em 20 mil. A gente precisa voltar a frequentar a Vila, precisamos aumentar a média. Se aumentarmos em 50% a gente coloca dois Maracanãs por ano aqui dentro. Tem todo um trabalho e eu não faço milagre”, comentou, apontando os próximos passos.

“Estamos na fase do plano diretor, que é o anteprojeto. O próximo passo é atender aos comentários da área técnica, dos conselheiros e dos torcedores. Eu estimo que o plano diretor será entregue em cerca de um mês. Isto é, receber os comentários, refletir sobre eles, argumentar e dar a resposta. Temos mais um mês de trabalho antes da entrega final. Além disso, tenho um plano marginal de como realocar algumas áreas”, finalizou o arquiteto.




  • Filipe Barcellos

    O problema da capacidade da arena é o tamanho do terreno, a Vila é pequena. O terreno da menor arena do mundo é maior do que a vila. E tem também o publico né, que não vai ao estádio.

    EU acho melhor mesmo ser pra 20 mil, pois mesmo com MENOS GENTE dá impressão que tá bem. Imagina 35 mil lugares e só 10 mil pessoas lá? parece que tá vazia, agora imagina 20 mil lugares e 10 mil pessoas no estadio, a impressao já muda.

    LOGICO que eu queria estádio pra 40, 50 mil lugares, mas pra que? a torcida do Santos não vai.

    • Alison

      Já está mais do que provado que as novas arenas atraem maior público. Procurem no google a média de público dos nossos rivais antes e depois das novas arenas. É muito maior. E não será diferente na Vila. Já colocamos mais de 25 mil pessoas no nosso estádio. É hora de pensar grande e aproveitar que tem um parceiro querendo investir no retrofit. Na minha opinião 25 mil pessoas seria o ideal.

      • Filipe Barcellos

        25 mil seria o máximo mesmo, mas esse “a gente ja colocou mais de 25 mil pessoas” deve ter sido em alguma decisão, não foi em jogo com o AVAI com certeza.

  • Acho 20,000 lugares suficiente.

  • Henrique Carvalho Figueredo

    algo entre 20000 e 22000 é o ideal

  • Santista

    E as cadeiras cativas? serão 20 mil contando com as cadeiras cativas? Se sim será pouco teria que ser para 25 mil pessoas.

  • Leandro De Oliveira

    A prefeitura tem que ajudar com desapropriação de uma quadra para estacionamento, com isso aumentaria com praça de alimentação lojas bares restaurantes hoteis cinema teatrop pousadas quem sabe até um shoping. jogos aos sabados a noite aumentaria o turismo . afinal o clube é não um patrimonio da cidade

  • Bbaff

    Ideal mesmo seria 30mil, pensando num crescimento futuro de torcedores no estádio. Não se constrói um estádio de um dia para outro. Tem a questão da arena multiuso, a baixada não tem nenhuma. Numa eventual decisão de libertadores a CONMEBOL exige pelo menos 30mil. Tem que avaliar a questão do acesso ao local, hoje é muito limitado. Aquele terreno dos empregados da Cosipa, em São Vicente, além de excelente para o CT é perfeito para uma arena multiuso. A viabilidade desse negócio tem que ser muito bem estudada.

×
Quer receber notícias do Santos?