Análise: Com time desequilibrado, Santos encara clássicos e momento decisivo na temporada

Redação - São Paulo,SP

19-06-2022 06:00:26

Por Vinícius Baldin

O empate por 2 a 2 com o Red Bull Bragantino, depois de estar com dois gols de vantagem no placar, explicitou um problema que o técnico argentino Fabián Bustos precisa resolver para um momento decisivo para o Santos na temporada. Após o quinto jogo seguido sem conseguir vencer em sua casa, na Vila Belmiro, é perceptível o desequilíbrio do time em campo - com ataque e defesa mostrando eficiência, mas sem um meio de campo capaz de fazer essa ligação entre os dois setores.

No tropeço de sábado, o goleiro João Paulo, com defesas difíceis, foi o melhor em campo e os defensores foram bem, mesmo com a falha no primeiro gol do Red Bull Bragantino. Compensaram no ataque, ajudando Marcos Leonardo e Léo Baptistão a se destacarem. O primeiro se movimentou bastante e deu a assistência para um dos dois gols marcados pelo centroavante.

O problema está mesmo no meio de campo. Rodrigo Fernández parece estar sobrecarregado com a missão de cobrir a defesa e ainda dar andamento às jogadas de ataque, já que não há um armador que carregue a bola para iniciar as ações ofensivas. A má fase do equatoriano Jhojan Julio, muito criticado pela torcida, atrapalha muito.

Essas questões aparecem em um momento decisivo para o Santos. Agora virão dois clássicos seguidos contra o Corinthians, na Neo Química Arena, pela Copa do Brasil e pelo Campeonato Brasileiro, e na sequência os duelos contra o Deportivo Táchira, da Venezuela, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, sendo o primeiro fora de casa, com uma longa viagem pela frente.


Com pouco tempo de treinamento, quase nenhum na verdade por conta do calendário apertado com jogos nos meios e nos finais de semana, Bustos terá que se desdobrar e conversar bastante para acertar as coisas no Santos.

Deixe seu comentário