Você sabia? Palestra goleou Paraguai em estreia internacional

Bruno Ceccon - São Paulo,SP

04-06-2020 08:00:28

A Taça Guarany, conquistada em 1922, é hoje preservada pelo Palmeiras (Foto: Acervo/Gazeta Press)

A Sociedade Esportiva Palmeiras iniciou sua trajetória internacional há mais de 95 anos. Em 26 de outubro de 1922, o Palestra Itália recebeu a Taça Guarany ao ganhar por 4 a 1 do Paraguai, seleção defendida por Manuel Fleitas Solich, que se tornaria ídolo do Flamengo e técnico do Real Madrid.

A realização do Campeonato Sul-Americano de 1922 no Brasil propiciou o primeiro embate do Palestra Itália com um adversário estrangeiro. Davide Pichetti, presidente do clube, aproveitou a presença da seleção paraguaia no País para promover o amistoso no antigo Estádio da Floresta.

Com o trio Heitor (Palestra Itália), Neco (Corinthians) e Friedenreich (Paulistano) entre os convocados, a Seleção Brasileira ganhou o Sul-Americano de 1922 ao bater o Paraguai por 3 a 0, no Estádio das Laranjeiras. A presença de Heitor no torneio facilitou a marcação do amistoso com os paraguaios, realizado quatro dias depois.

Principal artilheiro da história do clube, Heitor Marcelino Domingues marcou três de seus 327 gols pelo Palestra Itália no jogo contra o Paraguai. Imparato também anotou para o time brasileiro, enquanto Rivas descontou. A Taça Guarany, conquistada na ocasião, hoje integra o acervo de troféus da agremiação alviverde.

Animado pela goleada sobre o vice-campeão sul-americano, o Palestra Itália teve a chance de ganhar o Campeonato Paulista de 1922, ano do centenário da independência do Brasil. No entanto, perdeu um jogo decisivo para o Paulistano, e o título acabou com o Corinthians.

Revista A Cigarra registrou Palestra (e) e Paraguai (Fotos: Reprodução/Acervo Público do Estado de São Paulo)

Adversário do Palmeiras em 26 de outubro de 1922, Fleitas Solich é um dos principais nomes da história do futebol paraguaio. Capitão e campeão nacional pelo Boca Juniors em 1930, o meio-campista, atrapalhado por uma lesão, encerrou a carreira como atleta na mesma década.

Como treinador da seleção paraguaia, Manuel Fleitas Solich participou da Copa do Mundo 1950 e, com um triunfo sobre o Brasil, ganhou a edição de 1953 do Sul-Americano, embrião da Copa América. Ao superar na decisão craques como Djalma Santos, Nilton Santos e Didi, o técnico chamou a atenção do Flamengo.

Contratado pelo time rubro-negro, Fleitas Solich conquistou o tricampeonato estadual de 1953, 1954 e 1955. Responsável por lançar nomes como Evaristo de Macedo, Zagallo e Dida, ele é o segundo homem que mais dirigiu o Flamengo (526), superado apenas por Flávio Costa.

Pelo Real Madrid, com Puskas e Di Stefano, o paraguaio participou de parte da campanha rumo ao título da Liga dos Campeões da Europa 1959/1960. Em seguida, treinou alguns clubes brasileiros, inclusive o Palmeiras. Em 1966, dirigiu a Academia em 22 dos 28 jogos da conquista do Campeonato Paulista e acabou trocado por Mario Travaglini na reta final.

Em sua última passagem pelo Clube de Regatas do Flamengo, Manuel Fleitas Solich ainda deu a primeira chance no time principal ao jovem Zico, em 1971. Radicado no Rio de Janeiro, o ex-jogador e técnico paraguaio morreu em 1984, aos 83 anos de idade.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?