Vice-presidente da FPF garante mais segurança na final da Copinha; PV lamenta ocorrido na semi

São Paulo, SP

24-01-2022 13:32:04

Na semifinal da Copinha, o clássico entre São Paulo e Palmeiras ficou marcado pela invasão de torcedores no campo e por uma faca encontrada no gramado. Apesar da classificação alviverde para a decisão do torneio, o técnico Paulo Victor lamentou a situação ocorrida em Barueri e explicou como foi manter os jogadores calmos.

“É lamentar profundamente o ocorrido na Arena Barueri. O que coube a nós foi o que a gente controla. Faltava um minuto para o término da partida. Procuramos passar tranquilidade para os nossos jogadores, sobretudo aos que estavam envolvidos diretamente na situação. Com a decisão de continuar a partida, jogamos aqueles dois minutos para que pudéssemos terminar a partida e garantir a classificação”, disse PV em entrevista coletiva desta segunda-feira.


O vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Mauro Silva, repudiou o ocorrido e disse que na final a segurança será redobrada. No Allianz Parque, Palmeiras e Santos decidem o título da Copinha ás 10 horas (de Brasília).

“Na minha experiência, como jogador de futebol, é chocante você ver um indivíduo que vai com uma faca ao estádio. Esse indivíduo não é um torcedor, é um bandido. É inadmissível. O tempo todo, após o ocorrido, estivemos em contato com as autoridades e segurança pública do estado de São Paulo para que nós tenhamos um ambiente mais seguro possível para essa grande final”, assegurou o dirigente.

“Infelizmente a questão da violência no Brasil é um problema social e de educação. Mas acho que o esporte e o futebol podem contribuir para mudar essa triste realidade. Mas volto a insistir que sejam punidos os indivíduos”, completou Mauro.

Na súmula do duelo, o árbitro do confronto, Matheus Delgado Candançan, registrou que, dentre os objetos arremessados em campo, estava uma faca. De acordo com a nota, os torcedores que invadiram são: Williams Cristiano da Silva, Gabriel Bazarello Caires de Jesus e Fábio Cristiano da Silva.

No domingo, a Federação emitiu um comunicado exigindo punição aos “criminosos travestidos de torcedores”. “A FPF cobrará das autoridades que tais atos sejam punidos com o maior rigor da lei e permaneçam afastados dos estádios”, publicou.


Deixe seu comentário