PM barra menina com o rosto pintado no Palestra Itália e revolta torcedores

São Paulo, SP

21-11-2016 12:49:42

Torcedores do Palmeiras e de clubes rivais têm demonstrado indignação nesta segunda-feira com a história da menina Maria Eduarda Ribeiro Nepomuceno, de sete anos. O pai da garota, Edgar Nepomuceno, denunciou em seu perfil no Twitter que a Polícia Militar impediu a criança de entrar com o rosto pintado no estádio Palestra Itália, no domingo.

O incidente ocorreu antes da vitória por 1 a 0 contra o Botafogo, que deixou o Palmeiras a um ponto de ser campeão brasileiro. A menina, que estava com o rosto pintado de verde e branco, foi obrigada a se lavar para ter a entrada permitida pelos policiais.

"Infelizmente minha pequena foi obrigada a lavar o rosto, pois a PM não permitiu a entrada dela", postou o pai da menina. Indignados, perfis de torcedores do Palmeiras e de amantes do futebol reclamaram da ação policial antes do duelo. Também foram feitas críticas por torcidas de clubes rivais ao Verdão.

"A coisa vai piorando a cada dia. Barrar uma criança do estádio apenas por ter pintado o rosto, é pra desanimar de vez com tudo", publicou o perfil Arquibancada Tricolor, identificado com os torcedores do São Paulo no Facebook.

A PM reiterou que a proibição de entrar no estádio com o rosto coberto de fato existe para facilitar a identificação de pessoas pelas câmeras de segurança, mas reconheceu que faltou bom senso ao policial que barrou a criança, já que ela não ofereceria risco algum.

A relação entre a PM e os torcedores do Palmeiras tem ficado tensa. Com respaldo da diretoria do presidente Paulo Nobre, os policiais têm cercado as ruas do entorno do Palestra Itália em dias de jogos. A ação ocorreu nas últimas três partidas do Verdão no Campeonato Brasileiro e, segundo as autoridades, visa coibir roubos e o cambismo.

Apenas os torcedores com ingressos são autorizados a passar pelo cerco da PM. No último domingo, funcionários do Palmeiras estavam checando as identidades das pessoas que apresentavam os cartões de sócio-torcedor. Um tablet era utilizado para verificar se o cartão estava carregado com o ingresso da partida.

As ruas do entorno do Palestra Itália são tradicionalmente conhecidas como um ponto de encontro de torcedores que não conseguem comprar ingressos para jogos do Palmeiras. O clube tem uma das entradas com preço mais elevado no Brasil.

A tendência é de que a medida seja aplicada novamente na partida contra a Chapecoense, no próximo domingo. O Palmeiras será campeão brasileiro se conquistar pelo menos um empate diante do time catarinense.

Deixe seu comentário