Gabriel Menino revela mãe com covid, vê erros de colegas e exagero da torcida

São Paulo, SP

21-06-2021 23:52:19

Acusado de estar em uma festa clandestina pela torcida do Palmeiras, Gabriel Menino esclareceu na noite desta segunda-feira que estava resguardado em casa. Além de defender o protocolo de segurança contra a covid-19, o jogador revelou que sua mãe está com a doença.

"Acho que não só eles, mas como todo mundo tem que ficar um pouco em casa, tem que seguir o protocolo. Meu nome também saiu nesse episódio, mas eu estava em casa. Não estou em uma semana muito boa também, minha mãe está com essa doença, que também me tirou um sonho de defender a Seleção. Isso me prejudicou muito e hoje eu estou muito focado no que eu quero", comentou ao SporTV.

Na madrugada desta segunda, Patrick de Paula foi acusado de estar uma suposta balada. Ao ser reconhecido, o jovem de 21 anos foi cercado por um grupo de torcedores e teve que ser protegido por um segurança.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O volante alegou que estava em um restaurante jantando com os seus familiares e que estava seguindo todas as recomendações sanitárias, como o uso de máscara e de álcool gel. A Cria da Academia ainda criticou o comportamento dos torcedores que estavam no local.

Além dele, Lucas Lima também foi flagrado saindo de um estabelecimento no final da última semana. O meia, que alegou estar jantando com seus amigos, foi abordado e fortemente cobrado.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Na visão do Gabriel Menino, os palmeirenses exageraram na abordagem com os seus colegas, que foram afastados por tempo indeterminado pela diretoria do Verdão.

"Em questão de torcedor eu acho que estão exagerando um pouco. Nada disso vai fazer a gente correr mais, vai deixar a gente mais pressionado. O que será que vai acontecer amanhã? E se por acaso não for o nosso dia, se a bola estiver batendo na trave? A gente não pode sair para rua hoje e não pode mesmo. Acho que eles estão passando um pouco dos limites, mas não estou defendendo ninguém. Tem que seguir o protocolo, não só nós jogadores, mas como as pessoas do mundo inteiro, respeitar um pouquinho e cada um ficar em casa para que essa doença passe mais rápido e a gente volte a viver uma vida normalmente", comentou.


Por fim, o garoto reforçou o erro da dupla e ainda comentou sobre o episódio do brinco do Patrick de Paula. O volante entrou na partida contra o América-MG com um acessório na orelha e deixou a equipe com um jogador a menos durante sete minutos.

"Acho que todos erramos, mas não estou defendendo ninguém. Eu acho que cada um tem uma vida. Cometeram erros e foram erros muito graves para mim. Eu convivo com os dois e sei como eles são. Acabaram errando, acabaram saindo. O Patrick mesmo com o brinco dentro de campo, eu não sabia que ele estava de brinco, quando eu vi que a gente estava passando um pouco de aperto porque a estávamos sentindo falta dele, eu caí ali no chão e consegui segurar uns seis minutos até que ele voltasse e deu certo. E de noite ele cometeu mais um erro, mas quem sou eu para julgar, eu acho que a gente devia só seguir o protocolo e seguir as regras que foram feita. Eu acho que se a gente cumprir as regras, não só nós mesmos, mas o futebol em si vai melhorar, o mundo vai melhorar porque hoje as pessoas estão querendo muito se prejudicar", finalizou.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?