Como mandante, Palmeiras perdeu apenas duas vezes por três gols de diferença na Libertadores

São Paulo, SP

01-12-2020 06:00:58

Depois de vencer o Athletico-PR no último sábado, o Palmeiras volta a focar na Libertadores. Na quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), o time do técnico Abel Ferreira enfrenta o Delfín, pelo jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, no Allianz Parque.

Como o Alviverde venceu a partida de ida por 3 a 1, a equipe equatoriana precisa vencer por três gols de diferença para se classificar sem passar por uma disputa de pênaltis. Acontece que, como mandante, o Palmeiras só sofreu esse tipo de derrota pelo torneio continental em duas ocasiões.


Os dois reveses aconteceram na década de 1970. Em 1971, o Alviverde perdeu por 3 a 0 para o Nacional, do Uruguai, que acabaria conquistando a Libertadores daquele ano. A partida foi disputada no Pacaembu e foi válida pela segunda fase do torneio.

Oito anos depois, o Palmeiras foi goleado pelo Guarani por 4 a 1, em duelo pela fase de grupos da competição. Cerca de 58 mil torcedores presenciaram o embate no Morumbi. Na ocasião, o time de Campinas era o atual campeão brasileiro, tendo derrotado o próprio clube da capital paulista na decisão nacional de 1978.

Além das duas derrotas, o Verdão só sofreu três gols em jogos como mandante pela Libertadores em outras três oportunidades. A última delas foi em 2009, quando foi superado pelo Colo-Colo por 3 a 1, no antigo Parque Antarctica, pela segunda rodada da fase de grupos.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Já em 2006, foi a vez do Cerro Porteño surpreender e vencer o Palmeiras por 3 a 2 no Parque Antarctica. O resultado, no entanto, não fez diferença para a equipe comandada por Emerson Leão, que já havia garantindo vaga nas oitavas de final do torneio de forma antecipada.

A única vez em que o Palmeiras sofreu três gols em casa pela Libertadores e não saiu derrotado foi contra o Cruzeiro, em 2001. Pelo jogo de ida das quartas de final da competição, as duas equipes empataram em 3 a 3 no Parque Antarctica. O duelo no Mineirão também terminou empatado, dessa vez em 2 a 2, e o Alviverde avançou às semifinais ao superar a Raposa nos pênaltis, com atuação de gala do ídolo Marcos.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Agora, o Palmeiras defende o bom retrospecto como mandante para estar nas quartas de final da Libertadores 2020. Para isso, o time de Abel Ferreira pode perder até de 2 a 0 para o Delfín. Caso a equipe equatoriana devolva o placar de 3 a 1, a vaga será na disputa por pênaltis.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?