Análise: Pouco criativo, Palmeiras peca na pontaria e vê São Paulo superior em derrota no Choque-Rei

Redação - São Paulo,SP

24-06-2022 06:00:21

Por Guilherme Goya

Depois da virada épica no confronto do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras não teve a mesma inspiração no reencontro com o São Paulo nesta quinta-feira. O Verdão teve atuação fraca no Morumbi e acabou derrotado por 1 a 0 pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Em certos aspectos, a partida foi semelhante ao último Choque-Rei. Contudo, o Palmeiras esteve abaixo do que já apresentou em termos ofensivos e viu o rival crescer nos duelos físicos no meio de campo. Assim, pouco criou ofensivamente e ainda permitiu ao São Paulo construir as melhores oportunidades do jogo.

O Palmeiras teve um primeiro tempo bastante apagado no Morumbi. Ao contrário do que aconteceu no duelo da última segunda-feira, quando criou oportunidades mesmo em desvantagem antes do intervalo, o Verdão pouco apareceu no ataque.

A equipe começou o jogo em ritmo mais lento do que o adversário, que criou boas oportunidades com Calleri logo nos primeiros minutos. O São Paulo se mostrou mais intenso nos embates físicos e venceu os principais duelos no meio de campo. Assim, o time alviverde não conseguiu desenvolver suas jogadas de ataque.

Quando tinham a bola, os palmeirenses viram a posse ficar muito com os zagueiros e circular pouco entre os meias e os atacantes. A única chegada de perigo ao campo ofensivo surgiu aos 27 minutos, quando Marcos Rocha achou bom passe em profundidade, mas Gabriel Veron não alcançou ao entrar livre pelo meio da área.

Assim, o Palmeiras desceu para o vestiário com apenas uma finalização nos primeiros 45 minutos e ainda viu o São Paulo abrir o placar aos 30. Na jogada do gol, Gustavo Gómez perdeu duas divididas para Patrick, que invadiu a área e finalizou cruzado na saída de Weverton.


No segundo tempo, a primeira mudança de João Martins, que substituiu Abel Ferreira mais uma vez, foi inverter o posicionamento de Veron e Dudu. Com isso, a equipe conseguiu ganhar mais profundidade pelo lado direito com a cria da base. Por ali, o Verdão criou ao menos duas boas oportunidades nos primeiros 15 minutos. Contudo, a evolução foi pouca e não evoluiu para além disso.

Com o meio de campo ainda frágil e a pouca agressividade no ataque, João Martins colocou Gabriel Menino e Rafael Navarro nas vagas de Danilo e Gabriel Veron aos 21 minutos. A alteração, contudo, não resolveu a falta de combatividade da equipe. O ataque também seguiu produzindo pouco, e nem mesmo o fôlego novo de Wesley e Breno Lopes nos lugares de Dudu e Rony, aos 30 minutos, melhorou a equipe.

A última mudança foi a entrada de Mayke na vaga de Marcos Rocha aos 36. Na reta final, o Palmeiras tentou apostar na bola parada e no jogo aéreo, que deram a virada na última segunda-feira. O lateral-direito teve a última oportunidade ao desviar de cabeça aos 48, mas a bola passou ao lado do gol de Jandrei. Com isso, o Verdão encerrou o jogo sem nenhuma finalização certa.

Com a derrota por 1 a 0, o Palmeiras precisa reverter o placar com uma vitória por dois gols de diferença para avançar às quartas de final da Copa do Brasil sem a necessidade dos pênaltis. O segundo jogo acontece apenas no dia 14 de julho, às 20h (de Brasília) no Allianz Parque.

Enquanto isso, o Verdão volta o foco para o Campeonato Brasileiro, do qual é líder com 28 pontos. Neste domingo, às 16h (de Brasília), a equipe de Abel Ferreira visita o Avaí, na Ressacada, pela 14ª rodada da competição.

Deixe seu comentário