Análise: Palmeiras se acostuma a levantar taças com Abel e amplia hegemonia continental

Redação - São Paulo,SP

03/03/22 | 06:00

Por Pedro Nascimento

Levantar taças já virou costume para o Palmeiras de Abel Ferreira, que agora soma quatro conquistas pelo Verdão. Nesta quarta-feira, o time palestrino venceu o Athletico Paranaense por 2 a 0, sendo soberano em campo, e confirmou a hegemonia da equipe em âmbito continental. Agora, o desafio é manter a fome por vitórias.

Abel surpreendeu na escalação para o jogo decisivo. O treinador apostou em Gabriel Veron, sacando Jailson do time. A saída do volante chamou atenção, já que vinha sendo fundamental para o funcionamento tático da equipe e marcou um dos gols do Palestra no empate por 2 a 2 em Curitiba.

O Palmeiras não deixou o Athletico jogar desde o início do jogo, dominando a posse e recuperando rapidamente a bola após a perda. Quando os mandantes atacavam, Piquerez espetava como um ponta esquerda, com Veron encostando em Rony no ataque. Dudu foi o responsável por dar amplitude pela direita, enquanto Raphael Veiga jogou alguns metros atrás.

Apesar do domínio com a bola, o Alviverde não foi contundente quando chegou no último terço de campo. Pelo cenário do jogo, ficou mais uma vez evidente a falta que faz um centroavante ao time. Diversas bolas foram cruzadas para a área, mas não havia ninguém para disputar fisicamente com os zagueiros. Além disso, o bloco baixo do Athletico impediu que Rony pudesse aproveitar espaços nas costas dos defensores.


Em jogos truncados, a qualidade individual precisa aparecer, e foi Zé Rafael quem brilhou no Allianz. Peça fundamental no modelo de jogo de Abel por sua capacidade de pressionar, o volante cobrou falta da entrada da área com perfeição, deixando a equipe em situação mais confortável.

A partir de então, o Palmeiras encontrou o cenário que desejava. O Athletico foi obrigado a sair em busca do resultado, mas a falta de qualidade do meio para frente da equipe visitante dificultou a missão dos paranaenses. O segundo gol coroou a grande atuação de Danilo, mas também foi importante para Atuesta, que vem encontrando dificuldade para se firmar no Verdão. Foi o colombiano que recuperou a bola no campo de ataque e serviu o companheiro.

Pep Guardiola costuma dizer que o maior desafio de um treinador que comanda times vencedores é manter a determinação e a sede por vitórias. Afinal, é natural que haja uma acomodação após conquistas. Apesar disso, o grupo do Palmeiras demonstra que segue comprando com afinco as ideias de Abel.

Mesmo sem contratações estelares, o Palmeiras comandado pelo português deu mostras de evolução nesta temporada, ampliando o repertório do time com a bola e mostrando ainda mais variações. Caso o apetite por triunfos não acabe, o Verdão será um dos grandes favoritos em tudo o que disputar.

Deixe seu comentário