Abel vê “jogo extraordinário” até expulsão de Empereur e exalta “sistema agressivo”

São Paulo, SP

22-04-2021 00:04:43

O Palmeiras teve trabalho para bater o Universitario no Estádio Monumental de Lima. Ao analisar a estreia pela Copa Libertadores, realizada na noite desta quarta-feira, o técnico Abel Ferreira exaltou seu esquema com três zagueiros e a performance do time até a expulsão de Alan Empereur.

Já no segundo tempo, com vantagem de 2 a 0, Empereur recebeu cartão vermelho e, na cobrança da falta cometida pelo zagueiro, o Universitario diminuiu a vantagem. Pouco depois, o time peruano conseguiu empatar, mas o Palmeiras marcou o gol da vitória por meio de Renan já nos acréscimos.

“Até a expulsão, fizemos um jogo extraordinário, de muita organização com bola e equilíbrio. O time arriscou muito com a subida dos dois laterais: o Luan, que fez um grande jogo, e o Alan, que acabou cometendo um erro, mas faz parte. Chegamos com muita gente na área e era isso que queríamos”, iniciou Abel.

“Esses jogadores são guerreiros. Temos comido alguns limões ultimamente, mas vamos fazer deles uma limonada", disse o português. "Pelo que foram os 90 minutos, teríamos que sair daqui com a vitória, porque perdemos muitos gols e esse era um jogo para ficar resolvido logo no primeiro tempo”, completou.

Fã do sistema com três zagueiros, Abel Ferreira escalou Luan, Gustavo Gomez e Alan Empereur para a estreia na Copa Libertadores. Os dois defensores posicionados mais abertos participaram de jogadas ofensivas e Marcos Rocha e Victor Luis também puderam avançar.

“Gosto de jogar em vários sistemas, porque o jogo não tem a ver com números, mas sim com dinâmicas. Sempre joguei com três defensores. O importante não é olhar para trás. Quando atacamos, olhem quantos chegam na área. Não é para trás que se olha. É para frente. Para mim, não há sistema mais agressivo do que o de hoje", disse Abel.


 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?