Klaus e Alemão 'esquecem' Série B e exaltam Inter em apresentação

São Paulo, SP

23-01-2017 16:03:29

O zagueiro Klaus e o lateral direito Alemão, novos reforços do Internacional, chegaram ao clube sonhando alto e exaltando a grandeza do Colorado. Nesta segunda-feira, a dupla foi apresentada em Viamão, cidade onde o Inter realiza pré-temporada. Sem aliviar no discurso, o beque afirmou que se inspira em Puyol e Mascherano, ídolos do Barcelona, além de esperar repetir as conquistas de Índio, ídolo no Beira-Rio.

"Eu me espelho no Puyol e no Mascherano, que atuavam ali. Eles organizaram muito o time, ao falar e chamar o time. Também saem jogando". "Quando saí do Juventude, me falaram lá em Caxias que eu era o 'novo Índio'. Quero repetir a história dele. O Índio foi ídolo. Conquistou tudo. Estou disposto a fazer isso", afirmou Klaus, lembrando o maio zagueiro-artilheiro da história do Colorado.

Leia mais:

Zago garante já ter base para formar o Internacional

Inter empata com o Inter de Lages no seu primeiro teste do ano

Este é na verdade o retorno de Klaus ao Internacional. O jovem de 23 anos teve passagens pelas categorias de base do clube antes de ir para o Juventude. Após um bom desempenho no Alfredo Jaconi, o beque agradeceu o treinador Antônio Carlos, que o comandou em seu ex-clube.

“Todo mundo sonha em jogar no Inter. Eu sonhava e foi o trabalho que me trouxe. Eu já passei pela base do Inter. E fui para o Juventude. Fiquei lá três anos. Dei dois passos para trás, para dar um à frente. O Antônio Carlos me deu confiança. Cheguei aqui por méritos. Trabalhei muito em campo, mas também fora. Quero trabalhar, comer pelas beiradas" concluiu.

(Foto: Ricardo Duarte/Divulgação)
(Foto: Ricardo Duarte/Divulgação)

Se Klaus chega ao Inter elogiando o Inter, o lateral direito Alemão também fez questão de exaltar a grandeza do Colorado. O ala deixou o Botafogo, que disputará a Libertadores nesta temporada, para acertar com o clube do Sul, que disputará a Série B.

"É um dilema. Para a flecha ser lançada, você precisa puxá-la para trás. O Inter está na Série B, mas não é um time de Série B. Buscaremos o acesso e o título. Vim pela grandeza do Inter. Estou em um clube campeão do mundo. Desafios foram feitos para serem superados. Quer ajudar a subir o mais rápido possível", afirmou Alemão, antes de se colocar à disposição do treinador para qualquer função tática.

"Farei o que o treinador quiser. Se ele pedir uma linha mais baixa, compondo a linha de quatro... como posso atacar também. Sou mais ofensivo, mas tenho responsabilidade atrás. Preciso estar focado para ajudar", concluiu.

Deixe seu comentário