Diego Souza cita grama sintética ao falar sobre início ruim e elogia segundo tempo do Grêmio

São Paulo, SP

16-01-2021 00:01:32

Pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, Palmeiras e Grêmio empataram em 1 a 1, nesta sexta-feira, no Allianz Parque. Depois de um primeiro tempo arrasador dos donos da casa, o Tricolor gaúcho se encontrou na segunda etapa e buscou a igualdade com Diego Souza. Após a partida, o centroavante atribuiu ao gramado sintético a razão do domínio alviverde no início do confronto.

"A gente sentiu muito no primeiro tempo, eles tem uma intensidade boa e sabem como se joga no campo sintético. Isso acabou dificultando muito, porque realmente é diferente. A gente está acostumado com uma outra velocidade de bola, outro domínio, e eles sabem muito bem", disse ao Premiere. O camisa 29 também destacou o bom desempenho gremista nos últimos 45 minutos.


"Quando a gente foi para o intervalo, o Renato (Portaluppi), inteligentemente, acertou nosso posicionamento para que a gente não deixasse essa bola entrar entre os zagueiros, porque eles estavam fazendo um dano muito grande na nossa defesa. Quando a gente bloqueou, passamos a ter sucesso e ficar mais coma bola. No segundo tempo, sem dúvida nenhuma, tivemos muito mais ações. Se a gente tivesse virado, teria sido normal", completou.

Com o tento marcado diante do Palmeiras, Diego Souza chegou ao 24º gol na temporada. Artilheiro do clube gaúcho, o atacante ainda falou sobre a defesa do goleiro Weverton em cobrança de falta no fim do confronto, que poderia ter garantido a virada ao Grêmio.

"Ali era muito próximo, não deu para dar (o chute) um pouco mais forte, era mais difícil dela cair. Eu tirei bem, mas ele (Weverton) fez uma excelente defesa, não é à toa que é um grande goleiro, de Seleção Brasileira. Mas a nossa equipe, pelo que jogou no segundo tempo, está de parabéns", concluiu.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O lateral Victor Ferraz foi outro que falou na beira do campo. O camisa 2 compactuou com a opinião de Diego Souza, dando méritos ao técnico Renato Portaluppi pela mudança de postura no segundo tempo e elogiando a grande defesa Weverton.

"Foi um encaixe tático, eles estavam sempre com um homem livre, conseguindo ter superioridade numérica e chegar com facilidade. O Renato (Portaluppi) teve uma leitura muito boa no intervalo, mudou nosso posicionamento, e começamos a ganhar campo, a superioridade numérica passou a ser nossa. Controlamos melhor o jogo e pareceu mais o Grêmio que todos estão acostumados. Fizemos um gol e tivemos a chance de ganhar o jogo. Não à toa o Weverton é goleiro de Seleção Brasileira e acabou salvando o Palmeiras", afirmou.

Deixe seu comentário