Após ataque a ônibus, atletas do Fortaleza são avaliados pelo departamento médico - Gazeta Esportiva
Após ataque a ônibus, atletas do Fortaleza são avaliados pelo departamento médico

Após ataque a ônibus, atletas do Fortaleza são avaliados pelo departamento médico

Gazeta Esportiva

Por Redação

22/02/2024 às 23:08 • Atualizado: 22/02/2024 às 23:10

São Paulo, SP

O Fortaleza divulgou novas atualizações sobre o estado de saúde dos seis jogadores que saíram machucados do ataque ao ônibus do clube. Na noite da última quarta-feira, depois do empate do Leão do Pici em 1 a 1 com o Sport, pela quarta rodada da Copa do Nordeste, torcedores do Leão da Ilha atacaram o veículo da equipe cearense com pedras e bombas na saída da Arena Pernambuco.

O goleiro João Ricardo, o lateral direito Dudu, os zagueiros Titi e Brítez, o volante Lucas Sasha e o lateral esquerdo Gonzalo Escobar foram os jogadores do Fortaleza atingidos no ataque. Segundo divulgado nesta quinta-feira, os seis atletas foram avaliados pelo departamento médico do clube em suas respectivas casas.

O Leão do Pici ainda compartilhou na mensagem que informará os torcedores sobre quaisquer novidades nos respectivos quadros de saúde dos profissionais afetados pelo episódio.

"Acompanhado pelos familiares, os atletas Gonzalo Escobar, Lucas Sasha, Dudu, Titi, João Ricardo e Emanuel Brítez estão sendo avaliados pelo departamento médico do clube em suas residências. Seguiremos atualizando sobre o quadro de todos os profissionais, que estão recebendo às devidas assistências para uma pronta recuperação. Agradecemos por todas as mensagens de solidariedade", escreveu o clube nas redes sociais.



João Ricardo sofreu um corte no supercílio, enquanto Escobar sofreu uma pancada na cabeça e dois cortes: um na boca e um no supercílio - ambos tiveram que tomar pontos. Os outros quatro jogadores, por sua vez, foram feridos com os estilhaços de vidro.

A violenta atitude dos torcedores do Sport que realizaram o ataque foi repudiada por clubes de todo o futebol brasileiro. O próprio Leão da Ilha condenou a ação por meio de pronunciamento oficial do presidente Yuri Romão, enquanto a CBF também publicou uma nota de repúdio.

Em comunicado oficial, o STJD também lamentou o ocorrido, mas explicou que, por se tratar de uma infração ocorrida fora do estádio, a competência para análise e denúncia é exclusiva da Secretaria de Segurança Pública do estado de Pernambuco.

O Fortaleza deve retornar aos gramados na próxima quinta-feira (29). O Leão do Pici terá pela frente o Fluminense-PI, às 20 horas (de Brasília), no Lindolfinho, em compromisso válido pela primeira fase da Copa do Brasil.

Conteúdo Patrocinado