Futebol

Renê Simões opina sobre ajuste de Brasileirão e atenta para dificuldade com patrocinadores

São Paulo , SP
30/03/2020 07:00:03

Em: Escolha do editor, Flamengo, Futebol, Gazeta Press
Renê Simões projetou o retorno do calendário de futebol brasileiro (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Depois de se recuperar do coronavírus, Renê Simões participou da programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, deste domingo, diretamente de sua casa, no Rio de Janeiro. Perguntado sobre um possível ajuste no regulamento do Campeonato Brasileiro deste ano por conta da paralisação do futebol, o treinador afirmou ser difícil de prever o cenário, já que o retorno das atividades dependerá da evolução do combate à covid-19.

“Depende de quando vai começar. De maio a dezembro, você tem sete meses, o campeonato acaba dia 4, 5 de dezembro. Se você pegar de junho a dezembro, você tem os mesmos sete meses. Então vai depender muito de quando você recomeçar. Tem uma série de acordos que não tão simples como a gente imagina, como simplesmente reduz ou não joga”, disse o técnico.

Renê Simões acredita ser necessário que haja uma série de discussões sobre o modelo do Brasileirão, porém vê dificuldades na adoção de um eventual calendário europeu, com a temporada iniciando no segundo semestre: “No final de dezembro e janeiro são épocas de muito calor, imagina jogar no Nordeste”.

Na visão de Renê Simões, uma das maiores dificuldades que os clubes terão de enfrentar será o corte de patrocinadores, que reduzirão os pagamentos durante a crise.

“Os times que estão tendo uma administração mais séria vão ter um problema seríssimo em relação aos patrocinadores. O Flamengo já perdeu um patrocinador, o Fluminense, o Vasco, o Botafogo… Os patrocinadores vão pedir uma redução, não terão dinheiro para pagar em dia. Vai ter que haver um grande pacote de acordo entre jogadores profissionais, clubes, patrocinadores, para que a gente possa levar os nossos campeonatos”, finalizou.

Durante sua participação do Mesa Redonda, Renê Simões falou sobre os sintomas que sentiu ao contrair o coronavírus. Além disso, o treinador mandou um recado para os que foram diagnosticados com covid-19 ou estão com sintomas: “Trabalho mental é importantíssimo”.

Ads – Rodapé Posts