Landim avalia riscos do jogo com Palmeiras e vê problema no protocolo da Conmebol

São Paulo, SP

25-09-2020 12:42:28

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, comentou nesta sexta-feira sobre os riscos da manutenção do duelo contra o Palmeiras, considerando o surto de covid-19 que se espalhou no Rubro-Negro.

No total, 16 jogadores do Flamengo testaram positivo para o novo coronavírus. O alto índice de infecção ocorreu após as duas partidas disputadas pela equipe carioca no Equador. De acordo com Landim, o protocolo de segurança da Conmebol apresenta fragilidades.

"Foram muitas pessoas. Colocou em xeque o tratamento que o Flamengo tem. Foi uma coisa excepcional. O protocolo da Conmebol testa dias antes, aumenta o risco. A janela de tempo é muito maior. Você já pode ter jogadores infectados e viajar. Por isso que levamos testes rápidos também. Dessa vez foram dois jogos seguidos no Equador. Quase impossível voltar. Tivemos que nos adaptar ao um ambiente que não era nosso CT. Os protocolos do Flamengo são seguros. O risco é maior na Libertadores do que no Brasileiro", disse o mandatário do Rubro-Negro ao SporTV.

Caso a partida contra o Palmeiras seja mantida, o Flamengo chega com apenas 10 jogadores do elenco profissional à disposição. No entanto, Landim aponta que a preocupação não é com os desfalques, e sim com a possibilidade de alguns atletas terem se infectado e ainda não testarem positivo.

"A discussão para mim não é o número de jogadores. É o período da janela de infecção. Consultamos infectologistas que nos disseram que a carga viral foi absurda dentro do grupo. Alguns podem ter contraído no último momento, no avião, e é necessário cinco dias para dar um positivo ou não. Vamos deixar um monte de gente possivelmente contaminada jogando?", avaliou.

Além dos protocolos de segurança para as competições, o presidente do Flamengo comentou sobre a possibilidade de os torcedores voltarem aos estádios. Para o mandatário, a decisão cabe às autoridades estaduais e municipais.

"Quem deve decidir são as autoridades dos estados e municípios. Não cabe ao Flamengo ou a mim falar isso", concluiu Rodolfo Landim.

Deixe seu comentário