Torcida do Cruzeiro invade a Toca da Raposa II para cobrar elenco e diretoria

São Paulo, SP

07-10-2020 10:18:54

O dia começou agitado para o Cruzeiro nesta quarta-feira. O centro de treinamentos Toca da Raposa II invadido por torcedores, que cobraram o elenco, a diretoria e o técnico Ney Franco pelo mau momento vivido pelo clube. A polícia militar conseguiu conter a confusão no local.

Em imagens que circulam, membros da torcida organizada da Raposa discutem com os policiais que estavam no CT. Um pouco mais cedo, algumas faixas foram vistas perto do local com frases de protesto por parte da torcida cruzeirense.
4

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O Cruzeiro está na zona de rebaixamento para a Série C, na 17ª posição, com 11 pontos. A equipe disputa a segunda divisão pela primeira vez na sua história, e vive uma crise política, financeira e dentro de campo.

Foto: Reprodução

Em nota oficial, o Cruzeiro protestou contra a ação da torcida:

"O Cruzeiro Esporte Clube repudia e reprova de forma veemente atos de vandalismo como o ocorrido na manhã desta quarta-feira, na Toca da Raposa 2, quando um grupo de torcedores invadiu um dos patrimônios do Clube, local de trabalho de diversos colaboradores que estão tentando, dia após dia, salvar o Cruzeiro da destruição causada pela gestão anterior.

Com comportamento hostil, o grupo de dezenas de torcedores intimidou funcionários do Cruzeiro e danificou o portão de acesso e a porta de entrada do centro de treinamentos, em uma clara demonstração de que não dão o devido valor ao próprio patrimônio do Clube.

As autoridades competentes já foram acionadas e aqueles que causaram danos ao Clube devidamente qualificados para o registro de boletim de ocorrências e demais providências por parte da Polícia Militar.

Os protestos de torcedores são respeitados e considerados legítimos pela diretoria do Cruzeiro, desde que sejam pacíficos e não da forma como ocorreu hoje.

A diretoria do Cruzeiro entende que o atual momento do time no Campeonato Brasileiro da Série B está longe do ideal, mas segue trabalhando firme para que o Clube faça uma campanha de retomada e retorne para seu lugar de direito. E isso só virá com muito empenho, trabalho e dedicação de todos, dia após dia.

Quebrar a porta do CT ou de qualquer sede do Clube e intimidar funcionários que trabalham de forma séria e comprometida nunca serão as melhores saídas para a recuperação do Cruzeiro"

Deixe seu comentário