Futebol/Bastidores

Thiago Neves diz que aceita reduzir o salário para jogar a Série B pelo Cruzeiro

São Paulo , SP
09/12/2019 16:19:54

Em: Bastidores, Cruzeiro, Escolha do editor, Notícias
Thiago Neves perdeu pênalti decisivo contra o CSA (Foto: Bruno Haddad/CEC)

Afastado por Zezé Perrella, gestor de futebol do Cruzeiro, Thiago Neves ainda pensa em vestir a camisa celeste. Marcado pela torcida como um dos responsáveis pelo primeiro rebaixamento da história do clube, o meio-campista se dispôs a reduzir seu salário para seguir na Raposa visando a disputa da segunda divisão.

“Meu contrato vai até o final do ano que vem. Por mim, eu cumpro independente de ter que jogar a Série B. A opção vai ser sempre do Cruzeiro, o Zezé que vai decidir, o presidente que vai decidir, o que eles acharem melhor, nós vamos sentar e conversar. Sempre pensando no Cruzeiro, não quero pensar no Zezé, não quero pensar em ninguém, o que for melhor para o Cruzeiro, para mim está bom”, disse à Fox Sports.

Thiago Neves ainda externou sua insatisfação com Zezé Perrella e disse que o dirigente não cumpriu suas promessas em relação aos atrasos salariais.

“O Zezé fala tanta coisa que não dá nem para saber o que ele falou o que ele não falou. Para ser bem sincero, eu prefiro não conversar com ele, sento com outras pessoas que eu acho que são mais honestas e justas e que eu respeito mais. Para ficar no Cruzeiro ano que vem, eu toparia sim (reduzir o salário)”, afirmou.

“Ele achou que ia chegar mudando o clube, dar um choque em todo mundo e não foi isso que aconteceu. Prometeram um tanto de coisa, pediram a saída do Itair (Machado, ex-vice-presidente), falaram que iam acertar salário, premiação, e não fizeram nada. Quando você está fora é muito fácil xingar, julgar as pessoas. Quando eles entraram, não fizeram nada para mudar a situação. Nada (foi cumprido). Falaram que iam acertar tudo e não acertaram nada”, disse.

Por fim, Thiago Neves revelou um contato do diretor de futebol, Marcelo Djian, para jogar o confronto decisivo diante do Palmeiras, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o Cruzeiro perdeu no Mineirão e confirmou o rebaixamento.

“Não foi nem o Zezé que ligou, foi o Marcelo Djian e é mentira (que o meia não quis atuar), eu topei jogar. Tinha treinado a semana toda, falei que ia jogar, ele (Djian) ficou de ligar mais tarde para dar reposta, ia ver com o Zezé, ver com os jogadores, não sei. Acabaram que não ligaram, eu estava pronto para jogar. Eu estava no Rio e a qualquer momento viajava e me apresentava”, finalizou.