Atacante Riascos nega ter ofendido Cruzeiro, mas pede desculpas

Do correspondente Gustavo Aleixo - Belo Horizonte,MG

17/07/16 | 22:56 - 17/07/16 | 23:38

Apos xingamento, atacante foi afastado pela diretoria (Washington Alves/Light Press)
Apos xingamento, atacante foi afastado pela diretoria (Washington Alves/Light Press)

O atacante Riascos utilizou as redes sociais para esclarecer as polêmicas declarações dadas após a derrota do Cruzeiro por 2 a 0 para o Fluminense, neste domingo, quando afirmou: “Não pode tirar minha felicidade para jogar essa merda aqui". Em razão das palavras ditas à imprensa, o colombiano foi afastado pela diretoria cruzeirense e não seguirá na Toca da Raposa.

Em defesa, Riascos salientou que o desabafo não tinha como objetivo ofender o clube celeste, mas sim destacar seu incômodo com o atual momento vivido por ele na equipe, já que vem tendo poucas oportunidades com Paulo Bento. O atacante, contudo, reconheceu que se excedeu, se deixando levar pelo “calor da partida”, e pediu desculpas à torcida cruzeirense.

“Sobre minhas declarações para a Rádio Itatiaia após a partida contra o Fluminense, gostaria de esclarecer o seguinte: em nenhum momento tive a intenção de atingir a instituição ou meus companheiros de time. Na verdade, eu fiz referência à minha situação dentro da equipe.
Não venho conseguindo ter uma sequência. Tenho entrado faltando pouco tempo nos jogos. Vejo a equipe com dificuldades para conseguir os resultados e não consigo dar minha contribuição. É claro que não me sinto feliz com isso, mas admito que não deveria ter me expressado dessa maneira, ainda no calor da partida. Peço desculpas à imensa torcida cruzeirense e aos meus companheiros de clube que possam ter se sentido ofendidos com minhas declarações”, postou.

Vale destaque, na postagem, a grande quantidade de torcedores do Vasco pedindo que o colombiano retorne ao clube carioca, onde teve boa passagem durante o período em que esteve emprestado pelo Cruzeiro até seu retorno à Toca da Raposa, em maio deste ano.

(Reprodução/instagram)
(Reprodução/instagram)

Deixe seu comentário